Na língua portuguesa, há muitos termos sintáticos que podem ser confundidos. É o caso do adjunto adnominal e do aposto especificativo, pois ambos possuem a mesma estrutura. No artigo de hoje você vai entender como identificar e utilizar cada um.

O que é aposto especificativo?

Também chamado aposto especificador, é o termo que especifica um substantivo. Diferente de outros tipos de aposto, o especificativo geralmente é um nome próprio, não isolado por vírgulas.

Lembrando que todo aposto tem como função oferecer mais informações sobre o que está sendo enunciado.

Quanto ao aposto especificativo, é comum encontrá-lo acompanhado das preposições “de”, “da” e “do”.

Vejamos os exemplos:

  • Visitei a cidade de Curitiba.
  • Sou fã da cantora Ivete Sangalo.
  • O estado do Paraná possui muitas montanhas.

Aqui, vem a dica: se pudermos retirar “de”, “de” e “de” das orações acima sem que a frase deixe de fazer sentido, então estamos mesmo diante de um aposto e não de um adjunto adnominal.

Observe:

  • Visitei Curitiba. (é sabido que Curitiba é uma cidade, mas, para garantir ênfase, aplicamos o aposto)
  • Sou fã da Ivete Sangalo. (famosa, Ivete é uma cantora popularmente conhecida, mas pode ser importante incluir o aposto se você estiver diante de alguém que não a conhece)
  • Paraná possui muitas montanhas. (mesmo sem a informação que Paraná é um estado, o restante da oração não foi prejudicado)

O que é adjunto adnominal?

Adjunto adnominal é o termo da oração que se refere a um substantivo. Assim como o aposto, o adjunto adnominal é considerado um termo acessório da oração, ou seja, não é essencial para compreensão do enunciado. A função do adjunto adnominal é modificar e atribuir características a um substantivo, logo, poderá haver alteração de sentido.

Vejamos os exemplos:

  • Este dia chuvoso está perfeito para dormir!
  • Nós temos metas urgentes para cumprir.
  • A tia idosa é a mais divertida da família!

Se retirarmos o adjunto adnominal das orações acima, o que acontecerá? O sentido será levemente alterado.

Observe:

  • Este dia está perfeito para dormir! (poderá ser um dia chuvoso ou ensolarado, depende do ponto de vista da pessoa, certo?)
  • Nós temos metas para cumprir. (sem o adjunto adnominal qualificando urgência, essas metas podem ser a longo prazo)
  • A tia é a mais divertida da família! (qual tia? geralmente, não há apenas uma tia no núcleo familiar, mas várias)

Como utilizar aposto especificativo e adjunto adnominal

Resumindo: utilize o aposto especificativo quando quiser especificar, dar ênfase, reforçar. Você pode fazer isso com vírgulas, travessão, dois pontos ou nenhum destes. 

Utilize o adjunto adnominal quando quiser qualificar, caracterizar, adjetivar. Sim: o adjunto adnominal assume função de adjetivo na oração e pode ser formado por locuções adjetivas, artigos, pronomes e numerais.

*

Quer aprofundar seus conhecimentos na língua portuguesa? Então, continue seus estudos com a Gramática On-line do Clube do Português.