Língua Portuguesa e Literatura para o Enem

Autor: webfoco

Conectivos para redação: tipos e exemplos

Neste artigo, você encontrará uma lista de articuladores textuais. Esses conectivos para redação têm a função de relacionar as diferentes partes de um texto e de garantir a coesão da escrita.

Segundo as professoras Ingedore Koch e Vanda Maria Elias, os articuladores se dividem em cinco grandes grupos. Vejamos!

Articuladores de ordenação no tempo e no espaço

O objetivo desse grupo de articuladores é sinalizar relações espaciais ou temporais, indicando e organizando a sequência de episódios e referências em um texto. Confira conectivos exemplos para redação:

  • Exemplos: antes, depois, em seguida, defronte de, além, do lado direito, do lado esquerdo, a primeira vez que, a última vez que, muito tempo depois, logo depois, etc.

Articuladores de relações lógico-semânticas

Esses conectivos estabelecem relações entre os conteúdos de duas orações. Eles se dividem nos seguintes grupos:

  • Condicionalidade: se, caso, desde que, contanto que, a menos que, a não ser que.
  • Causalidade/Causa: porque, como, pois, porquanto, já que, uma vez que, dado que, visto que.
  • Medição/conectivos de finalidade: para que, a fim que, com o objetivo de, com a meta de.
  • Disjunção ou alternância: ou.
  • Temporalidade:
  • Tempo exato, pontual: quando, mal, assim que, nem bem, logo que.
  • Tempo anterior: antes que.
  • Tempo posterior: depois que.
  • Tempo simultâneo: enquanto, ao mesmo tempo que.
  • Tempo progressivo: à medida que, à proporção que.
  • Conformidade: como, conforme, consoante, segundo.
  • Modo: sem que.

Articuladores discursivo-argumentativo

Diferentemente dos conectivos lógico-semânticos, os articuladores discursivo-argumentativos têm uma função mais ampla. Eles encadeiam não só orações, mas também períodos e até parágrafos de um texto.

Eles se dividem nos seguintes grupos:

  • Conjunção/soma/conectivos de adição: e, também, não só…mas também, tanto…como, além de, ainda, nem.
  • Disjunção argumentativa: ou.
  • Oposição: porém, todavia, contudo, entretanto, no entanto, embora, apesar de.
  • Conectivos de explicação/justificativa: pois, que, porque.
  • Comprovação: tanto que.
  • Conectivos de conclusão: logo, portanto, por isso, por conseguinte, então, dessa forma, em conclusão, em suma.
  • Comparação: tão…que, mais…que, menos…que.
  • Generalização/extensão: aliás.
  • Especificação/exemplificação: como, por exemplo.
  • Correção/retificação/redefinição: ou seja, isto é, ou melhor.

Articuladores de organização textual

Segundo Koch e Elias, estes conectivos servem para organizar o texto em uma sucessão de fragmentos que se complementam e orientam a interpretação. Eles indicam abertura, intermediação e fechamento.

  • Exemplos: primeiro, depois, em seguida, enfim, por um lado/por outro lado, às vezes/outras vezes, em primeiro lugar/em segundo lugar, por último, por fim.

Articuladores metadiscursivos

Esses conectivos servem para expressar um juízo de valor do autor ou para introduzir comentários. Eles se dividem em quatro subgrupos.

1) Modalizadores

São articuladores utilizados para avaliar o que foi dito como verdadeiro, obrigatório ou duvidoso.

  • Exemplos: realmente, evidentemente, naturalmente, efetivamente, obviamente, reconhecidamente, logicamente, seguramente, verdadeiramente, certamente, absolutamente, indiscutivelmente, fatalmente, etc.

2) Delimitadores de domínio

Esses conectivos explicitam o âmbito dentro do qual o texto ou a argumentação se desenvolve.

  • Exemplos: em termos de…, do ponto de vista de…

3) Formuladores textuais

Indicação do papel de uma parte do texto em relação às anteriores: em síntese, em suma, resumindo, em acréscimo a, em contrapartida, em oposição a, para terminar.

  • Introdução de um novo tópico: quanto a, em relação a, no que diz respeito a, a respeito de, no que tange a, no que concerne a, com referência a, relativamente a.
  • Interrupção ou reintrodução de um assunto: voltando ao tempo, relembre-se que, ressalta-se que, é bom lembrar que, vale destacar que.

4) Indicadores da propriedade autorreflexiva da linguagem</h3

São aqueles que indicam uma autocorreção de quem escreve ou uma necessidade de reformulação, ou de detalhamento de determinada passagem.

  • Exemplos: digamos assim, podem dizer assim, por assim dizer, em outras palavras, quer dizer.

Gostou do artigo? Então, continue seus estudos com o nosso Guia de Redação no Enem.

Revisão de texto: entenda e aprenda como fazer a melhor

A revisão de texto faz parte das três etapas para construir um texto impecável. Por esse motivo, é muito importante conhecer os benefícios de uma boa revisão e muitas outras informações sobre esse assunto essencial. 

Confira a seguir tudo o que precisa saber sobre revisão ortográfica de textos, além disso, no Clube de Português é possível encontrar outros conteúdos importantes, como 3 elementos essenciais de textos irresistíveis e muito mais:

Quais os benefícios de uma boa revisão de texto?

Seu texto é seu cartão de visitas. Uma boa redação, além da correção gramatical,  deve estar de acordo com algumas técnicas de revisão de texto, como:

  • Coesão – uso adequado dos conectivos, que garantem unicidade à redação e criam uma ligação harmoniosa entre as frases e parágrafos;
  • Coerência – garantia do significado lógico do texto, que evita contradições e quebras de sentido;
  • Progressão textual – um texto deve apresentar início, meio e fim. Nesse percurso, ele deve ir acrescentando informações novas, evitando repetições desnecessárias e redundâncias;
  • Seleção vocabular – as palavras não devem ser utilizadas aleatoriamente. Cada vocábulo possui um significado e a qualidade do texto depende de uma boa seleção de termos;
  • Ortografia – o Acordo Ortográfico passou a vigorar de forma definitiva em janeiro de 2016 e é uma importante etapa da revisão de textos. Dessa forma, todo texto deve estar em consonância com as normas estabelecidas;
  • Informações implícitas – todo texto lança mão das informações implícitas. Elas se dividem em dois grupos: pressupostos e subentendidos. Esses componentes devem ser bem utilizados para que o sentido e o propósito desejados pelo autor sejam bem compreendidos;
  • Normatização – alguns textos exigem uma formatação específica, a mais comum é aquela exigida pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Uma revisão de texto bem-feita irá abordar todos esses pontos e garantir que seu texto seja claro, agradável e útil ao leitor e que esteja em consonância com as normas vigentes.

Aqui no Clube do Português, nós cuidamos de tudo isso para que possa focar somente no seu trabalho sem preocupações. 

E quem revisará seu material será eu mesmo, Pedro Valadares. Tenho mais de 12 anos de experiência na área e, nessa trajetória, já revisei mais de 16 mil páginas dos mais diferentes formatos de textos.

Revisamos, formatamos e normatizamos

Quando o assunto é Revisão para web – 3 peculiaridades que você precisa conhecer, a normatização e formatação dos textos são pontos muito importantes.

Teses, TCC e monografias – ABNT, revisão gramatical, progressão textual e adequação às normas do Acordo Ortográfico. Somos uma empresa cadastrada no CNPq e emitimos certificado de revisão do seu trabalho.

  • Conteúdos para internet – ebook, landing pages, sites, posts para redes sociais, artigos para blogs, newsletters, cartas de venda, e-mail marketing;
  • Textos corporativos – relatórios, estudos, balanços, manuais, atas, comunicados;
  • Materiais de ONGs e outras entidades do terceiro setor – cartilhas, publicações, manifestos, estudos, pesquisas;
  • Materiais didáticos – apostilas, fichamentos, livros.
  • Livros de autores independentes – revisão gramatical e de estrutura textual, preservando ao máximo o estilo do escritor;
  • Livros religiosos – revisão gramatical e ortográfica, coesão, coerência, formatação.

Como a revisão de texto é feita?

O trabalho no seu texto pode ser feito em um arquivo de Word ou em um arquivo PDF, de acordo com o manual de revisão de textos.

No primeiro caso, utilizamos a ferramenta de controle de alterações do Word. Assim, você pode ver todos os apontamentos que foram feitos e recusar aqueles com os quais não concordar. Veja um exemplo abaixo:

Já revisão de texto no PDF, trabalhamos por meio da inserção de comentários no material, marcando os pontos que precisam ser alterados. Da mesma maneira que no Word, você pode ignorar as alterações das quais discordar. Veja abaixo:

Exemplo de revisão no PDF

Solicite um orçamento

Se você tem algum material que necessita de revisão de texto online, entre em contato e solicite um orçamento:

Envie um e-mail para: contato@clubedoportugues.com.br

Além disso, continue acompanhando o Clube do Português e confira muitos outros conteúdos essenciais, como 7 lições que aprendi em dez anos como produtor e revisor de conteúdo, revisão de texto Word e muito mais. Aproveite!

Traz ou Trás – Quando utilizar cada um?

Trás e traz não são palavras sinônimas. Elas possuem significados e funções bem distintas. Conhecer o significado das palavras e outros 3 benefícios da escrita para sua vida profissional pode ser essencial para te auxiliar a escrever bons textos.

Por esse motivo, neste artigo, mostraremos a definição de trás ou traz exemplos e explicar quando utilizá-los. Vamos lá!

Traz

Trata-se da terceira pessoa do presente do verbo trazer. Veja:

  • Eu trago;
  • Tu trazes; 
  • Ele traz;
  • Nós trazemos;
  • Vós trazeis;
  • Eles trazem.

Exemplo: Dinheiro não traz felicidade.

Quando usar traz?

Ainda não sabe se deve usar traz ou trás? Traz vem do verbo irregular trazer, por esse motivo, pode ser sinônimo de diversas outras palavras, como transportar, levar, encaminhar, carregar, transferir, movimentar, mudar, deslocar e muito mais.

Exemplo de traz

Ele trás ou traz? Questionamentos como esse, podem surgir no momento de escrever um texto e é importante conhecer os significados das palavras, afinal, existem 3 prejuízos que erros de português trazem para sua carreira. Por isso, separamos algumas frases que utilizam traz para que entenda melhor, confira:

  • Ele traz alegria quando chega em casa;
  • Todos os dias João traz sua própria comida;
  • A moda traz muitas tendências e transformações;
  • Júlia traz o guarda-chuva em sua bolsa.

Trás

A principal diferença entre trás e traz, é que a palavra trás trata-se de um advérbio e é sempre precedido de preposição. 

Significa parte posterior, para trás ou para traz? O correto é para trás.

  • Exemplo 1: O carro andou para trás.
  • Exemplo 2: Para chegar em casa, Júlia tinha que passar por trás da praça.

Quando usar trás?

O advérbio trás refere-se a parte posterior. Dessa forma, é sinônimo de palavras como após e atrás.

Exemplo de trás

Para te ajudar a entender melhor, separamos alguns exemplos de frases com a palavra trás, como:

  • É obrigatório utilizar cinto no banco de trás;
  • Vá para trás com cuidado;
  • Tire o tapete de trás da porta;
  • Olhe cuidadosamente para trás.

Inscreva-se para fazer parte do Clube de Português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua, como Letramento Digital –  O que é e como fazer? e muitos outros conteúdos incríveis.

© 2024 Clube do Português

Theme by Anders NorenUp ↑

#CodigoClever