Língua Portuguesa, Literatura e Alfabetização

Categoria: Hífen (Page 1 of 7)

Abaixo-assinado X abaixo assinado – tem hífen?

Afinal, a forma certa é “abaixo-assinado” ou “abaixo assinado”? As duas construções estão corretas, mas se referem a coisas diferentes. Neste artigo, vamos explicar o significado de cada uma. Acompanhe a leitura!

Abaixo-assinado 

O termo “abaixo-assinado”, com hífen, é um substantivo composto masculino que se refere a um documento com diversas assinaturas diferentes, usado por um grupo de pessoas para fazer um protesto ou oposição, expressar um interesse coletivo, realizar um pedido etc.

Sinônimo de requerimento, subscrição e petição, normalmente é destinado a alguma autoridade ou a alguém que tenha poder de decisão sobre o assunto tratado no documento.

O substantivo varia em número, tendo uma forma para o singular e outra forma para o plural (abaixo-assinados), mas não varia em gênero — ou seja, não existe forma feminina da palavra.

Continue reading

Pai Nosso x Pai-Nosso – tem hífen?

A forma correta de escrever o nome da oração é pai-nosso, com hífen. Neste artigo, vamos explicar qual regra se aplica a essa palavra. Vejamos!

Hífen

Na língua portuguesa, em geral, as locuções substantivas são escritas com hífen. É o caso do nome das orações Pai-Nosso e Ave-Maria.

ex: Antes de dormir, sempre rezo um pai-nosso.

Vale destacar, contudo, que, durante a oração, temos um simples encontro do substantivo “pai” com o pronome possessivo “nosso”. Assim, não devemos usar o hífen.

ex: Pai nosso que estais no céu, santificado seja o vosso nome.

Continue reading

Hífen com “para” – quando usar?

As palavras composta formadas com “para” podem ou não ter hífen. Isso vai depender se o termo é um verbo ou um prefixo. Neste artigo, vamos mostrar quais regras se aplicam a cada caso. Vejamos!

Verbo

Quando o termo “para” for um verbo combinado com um substantivo, devemos utilizar o hífen.

Ex: para-raio, para-choque, para-lama.

Neste caso, temos um processo de formação de palavras chamado de composição por justaposição, que é quando os termos são colocados lado a lado, isto é, são justapostos. Nesse processo, os radicais das palavras não sofrem alteração e mantêm sua grafia original.

Há, contudo, uma importante exceção a essa regra, que é a palavra paraquedas. Segundo o Acordo Ortográfico, o vocábulo deverá ser escrito sem hífen, porque se perdeu a noção de formação por composição deste termo.

Para complementar, destacamos que, no plural dos substantivos compostos formados por verbo, apenas o segundo termo deve ser flexionado:

  • Para-raio > Para-raios
  • Para-choque > Para-choques
  • Para-lama > Para-lamas
Continue reading

Hexacampeão x Hexa-campeão – tem hífen?

A forma correta é hexacampeão, sem hífen. Devemos utilizar hífen com o prefixo hexa apenas em duas situações. Neste artigo, vamos mostrar cada uma delas e trazer exemplos. Vejamos!

Hífen com prefixo hexa

Segundo as regras do Acordo Ortográfico, devemos utilizar o hífen com o prefixo hexa sempre que a segunda palavra começar com a letra “h” ou quando a primeira letra da segunda palavra for igual à última letra do prefixo. No caso em análise, a letra “a”.

ex: hexa-homenagem, hexa-advertência, hexa-hegemonia, hexa-acordado

Nos demais casos, não se usa o hífen: hexacampeão, hexadecimal, hexaedro.

É importante pontuar que, quando a segunda palavra começar com “r” ou “s”, essas letras devem ser repetidas.

ex: hexarratificado, hexassubsidiado.

Significado e classificação de hexa

Hexa é um prefixo grego, originado da palavra hécks, que indica o elemento designativo do número seis.

O termo também pode ser usado como um substantivo. Neste caso, estamos diante de uma abreviação das palavras hexacampeão ou hexacampeonato:

ex: Este ano, a seleção brasileira vai em busca do hexa.

Hifén: bi, tri, tetra, penta…

Para finalizar, vale destacar que a regra do hífen com prefixo hexa, também se aplica aos prefixos bi, tri, tetra, penta, etc.

Relembrando, com esses elementos de composição, devemos utilizar o hífen em duas ocasiões:

  • Quando a segunda palavra começar com a letra “h” (ex: bi-homenagem, tri-hegemonia);
  • Quando a primeira letra da segunda palavra for igual à última letra do prefixo (bi-importação, tetra-advertência).

Nos demais casos, não utilizamos o hífen: bitributação, triangular, tretacampeão, pentagrama.

*

Quer aprofundar seus conhecimentos na língua portuguesa? Então, continue seus estudos com a Gramática On-line do Clube do Português.

Reeleição x Re-eleição – tem hífen?

A forma correta é reeleição, sem hífen. Neste artigo, vamos explicar qual regra se aplica a essa palavra. Vejamos!

Hífen com prefixo “re-“

Segundo o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, o prefixo “re-“, que indica a repetição, acopla-se com o termo seguinte.

Isso vale inclusive quando a segunda palavra se inicia com vogal, mesmo com a vogal “e”. Assim, temos uma exceção à regra geral para outros prefixos.

Vejamos alguns exemplos de termos com o prefixo “re-“: reeleição, reencontro, redesignar, reorganizar, reinaugurar.

Vale destacar que, quando a segunda palavra começar com “r” ou “s”, essas letras devem ser dobradas (ex: rerratificação e ressalgar).

É importante pontuar também que, se a segunda palavra começar com “h”, essa letra deve ser suprimida (ex: reidratar e reumanização).

Continue reading

Maus-tratos x Maus tratos – quando usar cada um?

Tanto “maus-tratos” quanto “maus tratos” são construções que existem na língua portuguesa. Neste artigo, vamos explicar quando usar cada uma. Vejamos!

Quando usar maus-tratos?

A expressão maus-tratos, com hífen, é um substantivo masculino composto que indica um tratamento desumano, uma crueldade, uma malvadeza.

Trata-se de uma palavra composta por justaposição, o que justifica o uso do hífen. Vale destacar que o termo deve sempre ser escrito no plural. Vemos conferir alguns exemplos de uso do vocábulo:

  • Aquele homem foi preso por maus-tratos aos animais.
  • Essas mulheres foram vítimas de maus-tratos.
  • Muitos escravos eram submetidos a anos e anos de maus-tratos.
Continue reading

Passo a passo x Passa-a-passo – tem hífen?

A forma correta é passo a passo, sem hífen. A forma passo-a-passo não existe na língua portuguesa e por isso não deve ser utilizada. Neste artigo, vamos explicar qual regra se aplica a essa expressão. Vejamos!

Hífen com locuções

Segundo as regras do Acordo Ortográfico, não se deve utilizar o hífen nas locuções em geral (substantivas, adjetivas, adverbiais, entre outras). É por isso que a expressão passo a passo é escrita sem o uso desse sinal gráfico.

Vejamos outros exemplos de termos que seguem o mesmo regramento: dia a dia, à toa, à mão, caso a caso, etc.

Continue reading

Criptomoeda x Cripto-moeda – tem hífen?

A forma correta é criptomoeda, sem hífen. Neste artigo, vamos analisar esse vocábulo e explicar qual regra de formação de palavra se aplica a ele. Vejamos!

Hífen

A palavra criptomoeda é formada pelo prefixo grego “cripto-“, que indica algo secreto ou oculto, e pelo substantivo feminino “moeda”. A origem do termo também está relacionada com a criptografia, uma ciência que estuda e práticas, princípios e técnicas para comunicação segura, muito utilizada no campo da programação.

De acordo com as regras da Reforma Ortográfica, em regra, não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa com consoante. É exatamente o caso de criptomoeda. Vejamos outros exemplos:

ex: antinatural, contracheque, geopolítica, semicircunferência.

Continue reading

Afro-brasileiro x Afrobasileiro – qual a forma correta?

A forma correta é afro-brasileiro. Neste artigo, vamos explicar por que essa palavra é escrita com hífen. Vejamos.

Adjetivos pátrios

Quando faz parte de adjetivos pátrios compostos, o termo afro exerce a função de adjetivo (como abreviação de “africano”), e não de prefixo. Por essa razão, devemos utilizar o hífen para separá-lo do vocábulo seguinte. Assim, a grafia correta é afro-brasileiro.

  • Minha avó é afro-brasileira.
  • Gosto muito de cantores afro-brasileiros.

Vale destacar que essa mesma regra se aplica a outros gentílicos formados com “afro”:

  • afro-americano;
  • afro-lusitano;
  • afro-inglês;
  • afro-francês;
  • afro-asiático;
  • afro-cubano.
Continue reading

Autoamor x Auto-amor – tem hífen?

A forma correta, de acordo com a Reforma Ortográfica, é autoamor, sem hífen. Neste artigo, vamos explicar por que não devemos utilizar o hífen nesse termo. Vejamos!

Hífen com prefixo auto

Segundo as regras do Acordo Ortográfico, as palavras compostas formadas com o falso prefixo auto só são escritas com hífen se o segundo vocábulo começar com a letra “H” ou com a vogal “O”.

ex: Auto-hidratação, auto-observação, auto-hipnose, auto-orientação.

Em todas as outras situações, não devemos utilizar o hífen. Dessa forma, a grafia correta é autoamor.

Vale ressaltar que, se o segundo termo de um substantivo composto começar com “R” ou “S”, essas letras devem ser duplicadas.

ex: autorretrato e autosserviço.

Continue reading
« Older posts

© 2022 Clube do Português

Theme by Anders NorenUp ↑