Língua Portuguesa, Literatura e Alfabetização

Tag: concurso público (Page 1 of 2)

O que é um pronome indefinido?

pronome indefinido

Pronomes indefinidos são termos que se referem à 3ª pessoa do discurso. Eles conferem ao texto um sentido mais impreciso ou vago e indicam uma quantidade não determinada. Eles estão divididos em pronomes indefinidos substantivo e adjetivo.

Neste artigo, vamos detalhar melhor esse conceito. Vejamos!

Pronome indefinido substantivo

Os pronomes indefinidos substantivos são aqueles que ocupam o lugar do substantivo nas funções exercidas por essa classe de palavras.

ex: tudoalgo, nada, alguém, fulano, quem, sicrano, beltrano,  ninguém, outrem.

  • Não sabemos quem fez essa bagunça.
  • Ninguém me contou que você viria.
  • Tudo aconteceu muito rápido.
  • Tem algo errado nessa empresa.

Continue reading

Derivação imprópria – tudo sobre esse processo de formação de palavras

A derivação imprópria é um processo de formação de palavras que consiste na mudança da classe gramatical de determinado termo. Ela também é conhecida como conversão.

Neste artigo, vamos mostrar exemplos práticos de fenômeno linguístico. Vejamos!

Exemplos de derivação imprópria

  • O jantar de hoje estava excelente. (verbo “jantar” funciona como substantivo – em lugar de “janta”.)
  • Independente de quem estiver no comando, é importante manter o respeito pela equipe. (adjetivo “independente” funciona como advérbio modo – em lugar de “independentemente”.)
  • O belo está no olhar de cada pessoa. (adjetivo “belo” funciona como substantivo – em lugar de “beleza”.)
  • Rui é um cara cabeça. (substantivo “cabeça” funciona como adjetivo – no lugar de “inteligente”).
Continue reading

Por que, por quê, porque e porquê – quando usar cada um?

Como e quando utilizar os quatro porquês? Essa é uma dúvida recorrente na língua portuguesa. Por isso, neste artigo, vamos mostrar em quais situações usar cada um dos termos e qual é a diferença dos porquês. Vejamos.

“Por que” separado

Essa forma é utilizada em duas situações. A primeira é quando temos o encontro da preposição “por” com o pronome interrogativo “que”. Nesse caso, a expressão terá o mesmo sentido de “por qual razão” ou “por qual motivo”.

Ex1: Por que você não foi à festa ontem?

Ex2: Gostaria de saber por que você não foi a festa ontem.

A segunda situação ocorre quando temos a junção da preposição “por” com o pronome relativo “que”. Aqui a expressão é sinônima de “pelo qual”.

Ex3: Esse é o caminho por que passei ontem à noite.

“Porque” junto

Porque é uma conjunção – termo que une dois termos ou duas orações. Ele pode indica explicação, causa, justificativa ou motivo.

A palavra tem o mesmo significado das expressões: visto que, dado que, pois, uma vez que, pelo de motivo de. Além disso, vale lembrar que o termo deve vir antecedido de vírgula.

Ex4: Ele não foi à festa ontem, porque estava doente.

“Por quê” separado e com acento

Essa forma é utilizada quando o termo vier antes de um ponto (final, de interrogação ou de exclamação). O significado é o mesmo do “por que”, ou seja, a expressão é sinônima de “por qual motivo”.

Nesse caso, temos o encontro da preposição “por” com o pronome interrogativo tônico “quê”.

Ex5: Você não foi à festa por quê?

“Porquê” junto e com acento

Porquê é um substantivo que é sinônimo de “motivo”, “razão” ou “causa”. Nesse formato, o termo virá normalmente acompanhado de um determinante (artigo definido, artigo indefinido, numeral ou pronome).

Ex6: Gostaria de saber o porquê de você não ter ido à festa.

Vale ressaltar que, quando exerce a função de substantivo, o porquê com acento pode ir para o plural.

Ex7: Este artigo trata dos quatro porquês.

Dicas para o uso dos porquês

Existem algumas dicas para saber como usar os porquês de forma rápida e fácil. Vamos começar falando do porque junto. Sempre que for possível trocar o termo por “pois” em uma frase, seu uso será correto. Já o “por quê” sempre deve ser utilizado no final da frase, nunca no começo, como o “por que” é utilizado.

Outra dica bastante difundida é que os usos dos “porquês” juntos e separados são diferentes. Normalmente, as versões separadas são utilizadas para fazer perguntas. Já o “porque” é mais utilizado em afirmações. Por fim, o “porquê” é usado em perguntas indiretas.

Resumo

No vídeo abaixo, preparamos um rápido resumo (com menos de um minuto) do uso do por que, porque, por quê ou porquê para você fixar o conteúdo.

Também preparamos um infográfico com os principais pontos tratados no artigo para poder utilizar com material de consulta:

Sobrancelha ou Sombrancelha?

sobrancelha-ou-sombracelha

Sobrancelha ou sombracelha – qual a forma correta? Tá aí uma palavra marota, que sempre traz dúvidas quanto a sua grafia. Então, vamos aos fatos.

A grafia correta é sobrancelha (sem o “m”). O palavra significa a parte que fica acima da celha (os cílios).

ex¹: A moça foi ao salão fazer a sobrancelha.

ex²: Atualmente, o mercado de estética masculino está se expandindo. Hoje, muitos salões já contam com especialistas em sobrancelhas masculinas.

Acomodação fonética

No processo de formação das palavras, há uma fenômeno chamado acomodação fonética. É o que ocorre na palavra em análise.

Ela surgiu com uma expressão separada (sobre a celha). Contudo, com o tempo, foi acrescentado um “n” depois do “a” na sílaba “bran”para facilitar a pronúncia. Dito de outra forma, é mais fácil falar “sobrancelha” que “sobre a celha”.

Por que muita gente diz “sombrancelha”?

A pronúncia errada “sombrancelha” ocorre por conta de um fenômeno chamado assimilação de nasalidade.

Esse erro fonético se origina da assimilação da vogal nasal do segunda sílaba “an”, gerando uma extensão indevida desse efeito de nasalidade para a primeira sílaba.

Vale ressaltar que esse tipo de equívoco é comum na língua portuguesa e configura erro de ortoépia, que é a correta pronúncia dos grupos fônicos.

Significado de sobrancelha

Sobrancelha é um substantivo feminino formado por derivação prefixal.

O termo indica, segundo o dicionário Aulete, cada uma das duas faixas de pelos que se dispõem por sobre os olhos.

Vale destacar que a palavra tem origem no latim supercilia.

Sinônimos de sobrancelha

Para finalizar, vale dizer que a palavra sobrancelha, em determinados contextos, pode ter os seguintes sinônimos:

  • Sobreolho;
  • Supercílio;
  • Sobrolho;
  • Sobrecenho;
  • Supracílio.

Dessa forma, se na hora da fala ou da escrita bater a dúvida se tem ou não aquele bendito “m” na primeira sílaba, basta substituir o termo por uma das palavras acima para acabar com o impasse.

Todo mundo x Todo o mundo – qual a diferença?

Todo mundo x Todo o mundo: qual a forma correta? Neste artigo, vamos resolver essa questão e veremos se há diferença entre as duas expressões. Vejamos!

A mesma coisa?

O gramático Domingos Paschoal Cegalla, no Dicionário de dificuldades da língua portuguesa, afirma que as duas formas estão corretas, mas que é preferível utilizar “todo o mundo“.

Há, contudo, uma leve diferença entre as duas expressões.

O mundo inteiro

Isso ocorre, porque o uso do artigo definido “o” dá a ideia de inteireza e totalidade. Assim, a expressão todo o mundo significa o mundo inteiro.

ex: Todo o mundo parou por causa da pandemia do coronavírus.

ex: O mundo inteiro parou por causa da pandemia do coronavírus.

Todas as pessoas

Já a expressão sem artigo passa a impressão de conjunto, de grupo. Dessa forma, todo mundo significa todas as pessoas.

ex: Todo mundo quer uma vida melhor.

ex: Todas as pessoas querem uma vida melhor,

Continue reading

A partir x À partir: tem crase?

A locução
Em geral, só existe crase antes de palavras no feminino. Nunca haverá crase antes de verbo. Logo, o correto é a partir.

ex: Ele começa a trabalhar a partir de amanhã.

Crase x Verbos

Antes de tudo, é preciso lembrar que a crase é o encontro da preposição ‘a’ como o artigo definido ‘a’:

À = A (prep.) + A (art.)

O artigo sempre vai acompanhar um substantivo ou um termo substantivado. Como verbos não podem ser acompanhados de artigo, não é possível a ocorrência de crase.

Então, para fixar, lembre: a partir de hoje, você não usará a crase antes de verbos.  

A partir de x Apartir de

A partir de é uma locução prepositiva e deve sempre ser escrita separada. Em geral, ela é usada para demarcar um limite inicial (a partir daqui, a partir daquela linha).

ex: A partir de amanhã, vou começar a estudar português todos os dias.

A locução é sinônima de: a começar de, originada de, a datar de, com início em, de agora em diante.

OBS: uma locução prepositiva é um conjunto formado por duas ou mais palavras que exercem nas frases a função de uma preposição.

Gostou deste post? Aprofunde ainda mais seus conhecimentos com nosso guia completo da crase.

Veja também três casos em que a crase é facultativa:

*

Quer aprofundar seus conhecimentos na língua portuguesa? Então, continue seus estudos com a Gramática On-line do Clube do Português.

Pan-americano ou panamericano?

Panamericano-ou-pan-americano

Pergunta da leitora : Depois do Acordo Ortográfico, escrevemos pan-americano ou panamericano?

Resposta:

As palavras compostas pelo prefixo pan  levam hífen quando a outra palavra começar com vogal, ‘h’, ‘m’ ou ‘n’. Isso não mudou com o Acordo Ortográfico, que passou a vigorar de forma definitiva no início de 2016.

Logo, a forma correta é pan-americano, com hífen.

Ex1: O Brasil se sai melhor nos Jogos Pan-Americanos do que nas Olimpíadas.

Ex2: A nadadora Joanna Maranhão é medalhista pan-americana.

Vejamos outras palavras formadas com o mesmo prefixo:

  • Com hífen: pan-africano, pan-histórico, pan-iconográfico, pan-helênico, pan-islamismo.
  • Sem hífen: pancelestial, pandemônio, pancontinental.

Vale destacar que o prefixo pan vem do grego e significa “totalidade”.

Continue reading

Sócio-cultural ou sociocultural?

Sempre fico em dúvida! Como se escreve- sócio-cultural ou sociocultural-

Sócio-cultural x Sociocultural: qual a forma correta? Com o Acordo Ortográfico, houve mudanças nas regras para uso do hífen. Um dos prefixos que sofreu alteração foi socio.

Com hífen ou sem hífen?

Agora, todas os nomes compostos com o prefixo socio são escritos sem hífen, EXCETO quando a segunda palavra começar com as letras H ou O. Assim, a forma correta é sociocultural. 

Vale destacar que, quando a segunda palavra começa com “s” ou “r”, essas letras devem ser dobradas.

Vejamos alguns exemplos de cada caso:

Continue reading

Obrigado você ou obrigado a você?

Pergunta do leitor: Pedro, apresento um programa de TV e no fim das gravações geralmente agradeço os entrevistados dizendo “obrigado fulano, obrigada Beltrana e obrigado a você que nos assiste”. Está certo? Porque com os entrevistados não uso a preposição. Qual a melhor forma de dizer este último obrigado para o telespectador?

Resposta:

Afinal, o correto é obrigado você ou obrigado a você? Para resolver essa questão, é preciso voltar à origem da expressão “obrigado”. Vejamos!

Obrigado a você

Na sua origem, o uso da palavra obrigado como forma de agradecimento tem o sentido de “estou obrigado a retribuir seu favor”.

Nesse sentido, se o objetivo é mostrar gratidão a alguém, o correto é utilizar a preposição.

Ex: Obrigado ao senhor secretário pela entrevista.

Obrigado você

Se você disser obrigado você, o que estará dizendo é que a pessoa é que está obrigada a retribuir seu favor. O sentido aqui seria: “quem está obrigado a fazer alguma coisa não sou eu, é você”.

O uso da expressão sem a preposição é cabível quando você responde alguém. Vejamos no exemplo abaixo:

Entrevistado: Obrigado pelo convite.

Entrevistador: Obrigado eu. (Obrigado estou eu).

Verbo x Interjeição

De acordo com o professor da Universidade de Lisboa, Marcos Neves, o uso da palavra “obrigado” como forma de agradecimento é relativamente recente. Somente no século XIX, é que o termo passou a ser usado com esse significado.

Nesse contexto, surgiu uma divergência entre os gramáticos. Há um grupo que entende que obrigado é o particípio do verbo obrigar. Nesse sentido, como forma nominal do verbo, a palavra permitiria flexão gênero. Essa é a abordagem mais aceita atualmente.

Assim, homens diriam “obrigado” e mulheres “obrigada”.

Em contrapartida, seguindo uma nova perspectiva, há uma parcela dos estudiosos da língua que considera que “obrigado” funcionaria como uma interjeição. Logo, seria um termo invariável. Dessa forma, tanto homens quanto mulheres deveriam utilizar somente a forma masculina “obrigado”.

Gostou do texto? Então, vale a pena conferir o vídeo que fizemos sobre a regra básica para o uso de siglas:

Aprofunde seus estudos e conheça os principais casos de concordância verbal e nominal:

« Older posts

© 2022 Clube do Português

Theme by Anders NorenUp ↑