Língua Portuguesa, Literatura e Alfabetização

Tag: conjunção adversativa

Funções do ‘que’ (parte 2)

Mulher em dúvida

Entenda a função do QUE como conjunção

Este texto é a continuação de outro, no qual falei das funções do QUE como substantivo, interjeição, partícula expletiva, pronome, preposição e advérbio. Recomendo a leitura!

O QUE, dentre outras funções, pode ocupar o papel de conjunção coordenativa ou subordinativa. Nos dois casos, ele conectará duas ou mais orações. Vamos entender melhor!

Conjunção coordenativa

Vejamos abaixo os casos de uso do “que” como conjunção coordenativa.

Aditiva

Pode ser substituída por E.

ex: Come que come e nunca está satisfeito.

VEJA: Come e come e nunca está satisfeito.

Alternativa

Indica uma ideia de opções.

ex: Que venha ou que não venha, o importante é que ele nos avise com antecedência.

Adversativa

Apresenta uma condição oposta a outra.

ex: Ele pode reclamar que não mudarei de opinião.

Explicativa

Nesse caso, o QUE substitui o PORQUE.

ex: Vocês precisam estudar, que é muito importante.

Conjunção subordinativa

Agora, vamos conferir os casos de uso do “que” como conjunção subordinativa.
Continue reading

Vírgula com “mas” – quando utilizar?

Na maior parte dos casos, a vírgula antes “mas” é obrigatória. No entanto, há situações em que a vírgula é facultativa e até mesmo proibida. Neste artigo, vamos explicar todas as regras. Vejamos!

Quando a vírgula com “mas” é obrigatória?

O uso da vírgula é obrigatório quando “mas” assume a função de advérbio ou de conjunção adversativa.

“Mas” como conjunção adversativa

Quando “mas” é uma conjunção adversativa — ou seja, quando expressar uma ideia de oposição ou contraste —, deve ser precedido de vírgula.

  • Ele chegou atrasado, mas conseguiu entrar;
  • João não disse, mas estava, sim, com fome;
  • Nós fomos premiados, mas não estamos felizes;
  • Gostaria de ir ao shopping, mas estou sem dinheiro.

Além de “mas”, existem outras conjunções e locuções conjuntivas adversativas. Entre elas, podemos citar: contudo, porém, entretanto, todavia, ainda assim, apesar disso, no entanto, etc. Todas devem ser precedidas de vírgula.

  • Nós fomos passar o fim de semana na praia, mas o sol não apareceu;
  • Nós fomos passar o fim de semana na praia, contudo o sol não apareceu;
  • Nós fomos passar o fim de semana na praia, porém o sol não apareceu;
  • Nós fomos passar o fim de semana na praia, no entanto o sol não apareceu.

Mas como advérbio

A vírgula também deve ser empregada quando “mas” for um advérbio, usado para reforçar o que já foi dito.

  • Fiquei desapontada, mas muito desapontada com o seu comportamento;
  • Ele é tão, mas tão carinhoso comigo!;
  • A comida estava gostosa, mas gostosa em um nível absurdo!
Continue reading

© 2022 Clube do Português

Theme by Anders NorenUp ↑