Língua Portuguesa, Literatura e Alfabetização

Tag: conjunção subordinativa

Como, bem como, assim como: quando usar cada um?

A língua portuguesa tem tantas expressões parecidas que, se não forem utilizadas no contexto adequado, podem causar confusão.

O contexto adequado não costuma ser difícil de construir: às vezes, uma única vírgula consegue mudar todo o sentido de uma frase.

A posição que as expressões textuais ocupam determinam a compreensão do texto e a produção de sentido. No artigo de hoje, vamos analisar as expressões “como“, “bem como” e “assim como“, que serão utilizadas com um sinal de pontuação: a vírgula (,).

Conjunções subordinativas comparativas: como, bem como, assim como

Uma conjunção subordinativa comparativa é aquela que estabelece um paralelo em relação à oração. Serve como meio de ligação, correspondência e comparação. Como as demais conjunções subordinativas, são invariáveis. 

Além de “como“, “bem como“, “assim como“, também fazem parte do mesmo grupo comparativo as expressões “que nem”, “que”, “do que”, “tal qual”, etc.

Exemplos com a conjunção “como”

  • Como eu e ele também não gostamos de pudim.
  • Eu, como ele, também não gosto de pudim.

Exemplos com a conjunção “assim como”

  • Eu, assim como ele, não gosto de pudim.
  • Eu assim como ele não gostamos de pudim.

Exemplos com a conjunção “bem como”

  • Eu, bem como ele, não gosto de pudim.
  • Eu bem como ele não gostamos de pudim.
Continue reading

Funções do ‘que’ (parte 2)

Mulher em dúvida

Entenda a função do QUE como conjunção

Este texto é a continuação de outro, no qual falei das funções do QUE como substantivo, interjeição, partícula expletiva, pronome, preposição e advérbio. Recomendo a leitura!

O QUE, dentre outras funções, pode ocupar o papel de conjunção coordenativa ou subordinativa. Nos dois casos, ele conectará duas ou mais orações. Vamos entender melhor!

Conjunção coordenativa

Vejamos abaixo os casos de uso do “que” como conjunção coordenativa.

Aditiva

Pode ser substituída por E.

ex: Come que come e nunca está satisfeito.

VEJA: Come e come e nunca está satisfeito.

Alternativa

Indica uma ideia de opções.

ex: Que venha ou que não venha, o importante é que ele nos avise com antecedência.

Adversativa

Apresenta uma condição oposta a outra.

ex: Ele pode reclamar que não mudarei de opinião.

Explicativa

Nesse caso, o QUE substitui o PORQUE.

ex: Vocês precisam estudar, que é muito importante.

Conjunção subordinativa

Agora, vamos conferir os casos de uso do “que” como conjunção subordinativa.
Continue reading

Todas as funções do ‘se’ (parte 2)

Panda

Veja as funções do ‘se’ como conjunção e partícula expletiva.

Este texto é a continuação de outro, no qual expliquei as funções do ‘se’ como pronome. Vale a leitura!

Este post tem como objetivo descrever as funções do ‘se’ como conjunção e partícula expletiva.

Conjunção

Como conjunção subordinativa, o ‘se’ tem as seguintes classificações:

a) Conjunção causal

Ocorre quando podemos substitui por ‘visto que’, ‘porque’ ou ‘já que’. É utilizada quando a oração subordinada apresenta uma causa da oração principal.

ex: Se não chegou, tivemos que jantar sem você.

VEJA: Visto que não chegou, tivemos que jantar sem você.

b) Conjunção condicional

Apresenta uma condição da oração principal.

ex¹: Se você não guardar dinheiro, não conseguirá se aposentar.

ex²: Se chover, teremos que cancelar a festa de formatura. Se não, o planejamento deve ser seguido normalmente.

Continue reading

© 2022 Clube do Português

Theme by Anders NorenUp ↑