Língua Portuguesa, Literatura e Alfabetização

Tag: hífen (Page 1 of 5)

Abaixo-assinado X abaixo assinado – tem hífen?

Afinal, a forma certa é “abaixo-assinado” ou “abaixo assinado”? As duas construções estão corretas, mas se referem a coisas diferentes. Neste artigo, vamos explicar o significado de cada uma. Acompanhe a leitura!

Abaixo-assinado 

O termo “abaixo-assinado”, com hífen, é um substantivo composto masculino que se refere a um documento com diversas assinaturas diferentes, usado por um grupo de pessoas para fazer um protesto ou oposição, expressar um interesse coletivo, realizar um pedido etc.

Sinônimo de requerimento, subscrição e petição, normalmente é destinado a alguma autoridade ou a alguém que tenha poder de decisão sobre o assunto tratado no documento.

O substantivo varia em número, tendo uma forma para o singular e outra forma para o plural (abaixo-assinados), mas não varia em gênero — ou seja, não existe forma feminina da palavra.

Continue reading

Lava-louça x Lava louça – tem hífen?

A forma correta é lava-louça, com hífen. Neste artigo, vamos explicar qual regra se aplica a este caso. Vejamos!

Verbo + Substantivo

De acordo com o ponto 1.º da Base XV do Acordo Ortográfico de 1990, os substantivos compostos formados pela união de um verbo e um substantivo devem ser hifenizados. É exatamente o caso de lava-louça, união do verbo lavar com o substantivo feminino louça.

Vejamos outros exemplos que seguem essa mesma regra: guarda-roupa, cata-vento, tapa-olho.

Vale destacar que lava-louça é um vocábulo composto formado por justaposição. Neste processo de formação de palavras, os radicais dos termos não sofrem alteração e mantêm sua grafia original.

Continue reading

Arco-íris – qual o plural?

O plural de arco-íris é arcos-íris. Neste artigo, vamos explicar qual regra se aplica a esse substantivo composto. Vejamos!

Substantivo + Substantivo

A imagem mostra um arco-íris em cima do mar. Ao lado está escrito:

Em regra, os termos compostos formados pela união de dois substantivos possuem duas formas de plural. Ou só a primeira palavra vai para o plural ou as duas palavras vão para o plural.

ex: palavras-chave/palavras-chaves, peixes-boi/peixes-bois, anos-luz/anos-luzes, etc.

Com relação ao substantivo composto arco-íris, temos uma peculiaridade. A palavra “íris” não tem plural, ou melhor, as formas plural e singular são idênticas. Dessa forma, só há flexão no primeiro termo. Por isso, o correto é arcos-íris.

Continue reading

Vale-gás x Vale gás: tem hífen?

A forma correta é vale-gás, com hífen. Neste artigo, vamos explicar por que devemos utilizar esse sinal gráfico. Vejamos!

Conectar substantivos

Na língua portuguesa, existe um processo de formação de palavras chamado composição por justaposição. Nesses casos, dois termos são combinados para criarem um vocábulo composto com um novo significado.

Nesses casos, os termos devem se conectar por meio do hífen. É o caso de vale-gás. Nessa situação, o uso do sinal gráfico substitui o uso de uma preposição:

  • Vale-gás – Vale para gás;
  • Bolsa-escola – Bolsa para escola;
  • Cartão-alimentação – Cartão para alimentação.
Continue reading

Pai Nosso x Pai-Nosso – tem hífen?

A forma correta de escrever o nome da oração é pai-nosso, com hífen. Neste artigo, vamos explicar qual regra se aplica a essa palavra. Vejamos!

Hífen

Na língua portuguesa, em geral, as locuções substantivas são escritas com hífen. É o caso do nome das orações Pai-Nosso e Ave-Maria.

ex: Antes de dormir, sempre rezo um pai-nosso.

Vale destacar, contudo, que, durante a oração, temos um simples encontro do substantivo “pai” com o pronome possessivo “nosso”. Assim, não devemos usar o hífen.

ex: Pai nosso que estais no céu, santificado seja o vosso nome.

Continue reading

Reeleição x Re-eleição – tem hífen?

A forma correta é reeleição, sem hífen. Neste artigo, vamos explicar qual regra se aplica a essa palavra. Vejamos!

Hífen com prefixo “re-“

Segundo o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, o prefixo “re-“, que indica a repetição, acopla-se com o termo seguinte.

Isso vale inclusive quando a segunda palavra se inicia com vogal, mesmo com a vogal “e”. Assim, temos uma exceção à regra geral para outros prefixos.

Vejamos alguns exemplos de termos com o prefixo “re-“: reeleição, reencontro, redesignar, reorganizar, reinaugurar.

Vale destacar que, quando a segunda palavra começar com “r” ou “s”, essas letras devem ser dobradas (ex: rerratificação e ressalgar).

É importante pontuar também que, se a segunda palavra começar com “h”, essa letra deve ser suprimida (ex: reidratar e reumanização).

Continue reading

Maus-tratos x Maus tratos – quando usar cada um?

Tanto “maus-tratos” quanto “maus tratos” são construções que existem na língua portuguesa. Neste artigo, vamos explicar quando usar cada uma. Vejamos!

Quando usar maus-tratos?

A expressão maus-tratos, com hífen, é um substantivo masculino composto que indica um tratamento desumano, uma crueldade, uma malvadeza.

Trata-se de uma palavra composta por justaposição, o que justifica o uso do hífen. Vale destacar que o termo deve sempre ser escrito no plural. Vemos conferir alguns exemplos de uso do vocábulo:

  • Aquele homem foi preso por maus-tratos aos animais.
  • Essas mulheres foram vítimas de maus-tratos.
  • Muitos escravos eram submetidos a anos e anos de maus-tratos.
Continue reading

Passo a passo x Passa-a-passo – tem hífen?

A forma correta é passo a passo, sem hífen. A forma passo-a-passo não existe na língua portuguesa e por isso não deve ser utilizada. Neste artigo, vamos explicar qual regra se aplica a essa expressão. Vejamos!

Hífen com locuções

Segundo as regras do Acordo Ortográfico, não se deve utilizar o hífen nas locuções em geral (substantivas, adjetivas, adverbiais, entre outras). É por isso que a expressão passo a passo é escrita sem o uso desse sinal gráfico.

Vejamos outros exemplos de termos que seguem o mesmo regramento: dia a dia, à toa, à mão, caso a caso, etc.

Continue reading

Criptomoeda x Cripto-moeda – tem hífen?

A forma correta é criptomoeda, sem hífen. Neste artigo, vamos analisar esse vocábulo e explicar qual regra de formação de palavra se aplica a ele. Vejamos!

Hífen

A palavra criptomoeda é formada pelo prefixo grego “cripto-“, que indica algo secreto ou oculto, e pelo substantivo feminino “moeda”. A origem do termo também está relacionada com a criptografia, uma ciência que estuda e práticas, princípios e técnicas para comunicação segura, muito utilizada no campo da programação.

De acordo com as regras da Reforma Ortográfica, em regra, não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa com consoante. É exatamente o caso de criptomoeda. Vejamos outros exemplos:

ex: antinatural, contracheque, geopolítica, semicircunferência.

Continue reading

Afro-brasileiro x Afrobasileiro – qual a forma correta?

A forma correta é afro-brasileiro. Neste artigo, vamos explicar por que essa palavra é escrita com hífen. Vejamos.

Adjetivos pátrios

Quando faz parte de adjetivos pátrios compostos, o termo afro exerce a função de adjetivo (como abreviação de “africano”), e não de prefixo. Por essa razão, devemos utilizar o hífen para separá-lo do vocábulo seguinte. Assim, a grafia correta é afro-brasileiro.

  • Minha avó é afro-brasileira.
  • Gosto muito de cantores afro-brasileiros.

Vale destacar que essa mesma regra se aplica a outros gentílicos formados com “afro”:

  • afro-americano;
  • afro-lusitano;
  • afro-inglês;
  • afro-francês;
  • afro-asiático;
  • afro-cubano.
Continue reading
« Older posts

© 2022 Clube do Português

Theme by Anders NorenUp ↑