Língua Portuguesa e Literatura para o Enem

Tag: onde

5 erros de português que você não pode mais cometer

Há erros que são muito comuns na língua portuguesa e que prejudicam a clareza do texto e a credibilidade do autor. Por isso, neste artigo, vamos listar cinco deslizes recorrentes que você não pode mais cometer na sua escrita. Vejamos!

1) Trocar A GENTE por AGENTE

A gente é um pronome. Já agente é um substantivo.

ex¹: A gente foi junto ao show ontem.

ex²: O agente da polícia federal prendeu o suspeito.

Ademais, vale ressaltar que agente é um termo comum de dois gêneros. Isso significa que a distinção entre feminino e masculino acontece pelo uso do artigo (o agente x a agente).

2) Escrever MAIS no lugar de MAS

Mais é um advérbio de intensidade (é o contrário de “menos”). Já mas é conjunção adversativa (sinônimo de porém, contudo, entretanto, todavia).

ex¹: Ele é mais forte do que eu.

ex²: Eu ia correr, mas começou a chover.

3) Confundir por que, porque, por quê e porquê

Cada uma dessas expressões deve ser usada em ocasiões distintas.

Por que – é sinônimo de “por qual motivo” ou “pelo qual”. Esse termo é muito utilizado nas perguntas:

  • Por que ele não veio ontem?
  • Esse é o caminho por que passeio hoje pela manhã.

Porque – é sinônimo de “pois”. Em geral é utilizado nas respostas.

  • Ele não veio ontem, porque estava doente.

Por quê – é um pronome interrogativo utilizado, em geral, no final das perguntas, seguido de um sinal de pontuação:

  • Ele não veio ontem por quê?

Porquê – é um substantivo. Em regra, é sempre acompanhado por um artigo, por um numeral ou por um pronome adjetivo:

  • Eu quero saber o porquê de ele não ter vindo ontem.

Veja um resumo do uso dos porquês no vídeo abaixo:

Continue reading

Pronomes relativos: o que são, quando usá-los e exemplos

pronome relativo

Segundo o gramático Napoleão Mendes de Almeida, o pronome relativo é a palavra que, vindo numa oração, refere-se a termo de outra. 

Ele funciona como um elemento de coesão dentro dos períodos e ajuda a evitar a repetição de palavras, e também como ligação entre duas sentenças que sempre vão introduzir orações subordinadas adjetivas restritivas ou explicativas.

Neste texto, vamos detalhar quando e como utilizar esse termo.

Pronome relativo: o que são?

A explicação acima te pareceu complicada?

Vamos simplificar então:

O pronome relativo substitui nomes (substantivos) já mencionados antes na frase. 

Eles podem ser variáveis ou invariáveis e, estar ou não acompanhados por uma preposição.

Um guia sobre pronome relativo

Vamos agora listar os pronomes relativos de acordo com sua classificação.

Pronomes relativos invariáveis

INVARIÁVEIS
Onde
Quem 
Que
Quando
Como

Pronomes relativos variáveis

VARIÁVEIS

Feminino

Masculino
SingularPluralSingularPlural
a qualas quaiso qualos quais
cujacujascujocujos
quantaquantasquantoquantos

Saiba como utilizar os pronomes relativos

Vamos agora explicar como  e quando utilizar os pronomes relativos:

Que, o qual 

Esses termos têm como meta, de acordo com Mendes de Almeida, pôr em relação termos iguais, ou seja, unir um termo antecedente a outro termo consequente. Eles podem se referir a pessoas ou coisas. 

Quem 

O pronome relativo quem deve sempre se referir a uma pessoa ou a uma coisa personificada.

Cujo  

O pronome relativo cujo em geral indica uma relação de posse. Ele apresenta três particularidades

1 – Aparece entre termos substantivados; 

2 – Concorda com o termo subsequente

3 – Não é acompanhado por artigo

Onde 

O pronome relativo onde sempre e somente se refere a lugares.

Quanto 

O pronome relativo quanto será sempre antecedido por um pronome indefinido (tudo, tanto, todo, etc.).

Exemplos de frases com pronome relativo 

Abaixo vamos exemplificar para que fique mais fácil de compreender.

Que, o qual, as quais, os quais 

ex: O funcionário o qual contratei trabalhou muito bem hoje. 

ex: A pessoa a qual mencionei, não poderá vir hoje.

ex: Esses são os mapas que vamos utilizar.

ex: A casa que comprei é excelente. 

ex: As mulheres das quais falei chegaram ontem à noite. 

ex: As matérias sobre as quais falamos vão cair na prova.

ex: Esses são os relatórios nos quais me baseei.  

ex: Os imóveis os quais visitamos já foram vendidos.

Quem 

ex: Fui eu quem escrevi o livro. (quem = eu) 

ex: Esses são os alunos a quem me referi. (a quem = aos alunos) 

Vale destacar que, com esse pronome, há duas concordâncias possíveis:

1 – Ex: Fui eu quem fiz (Concordando com o pronome  que antecede o pronome relativo).

2 – Ex: Fui eu quem fez (Concordando com o pronome quem na terceira pessoa do singular).

Cujo 

ex: Li os relatórios cujos autores são muito competentes (perceba que o pronome, como na explicação, aparece entre os substantivos “relatórios” e “autores”). 

b) Concorda com o termo subsequente: ex: Li os relatórios cujos autores são muito competentes. ex: Li os relatórios cujas autoras são muito competentes. c) Não é acompanhado por artigo: ex: Li os relatórios cujos autores são muito competentes. 

Onde  

ex: A loja fica ali, onde te mostrei.

ex: Eu sei onde comprar os presentes.

Quanto  

ex: Joana fez tudo quanto pôde para evitar o pior. 

ex: Rafael trabalha tanto quanto Severina.

Quando

ex: Naquele sábado, quando choveu, nós ficamos em casa. (quando = naquele sábado) Com quando, o termo antecedente em geral trará uma ideia de tempo, dias da semana, épocas do ano, estações do ano, etc.

Como

ex: A maneira como você fala às vezes é muito agressiva. (como = maneira). Com como, o termo antecedente trará uma ideia de jeito, maneira ou forma de realizar determinado ato.

*

Quer aprofundar seus conhecimentos na língua portuguesa? Então, continue seus estudos com a Gramática On-line do Clube do Português.

© 2024 Clube do Português

Theme by Anders NorenUp ↑

#CodigoClever