Língua Portuguesa, Literatura e Alfabetização

Tag: substantivo (Page 1 of 5)

Batismo x Batizado – quando usar cada palavra?

As palavras batismo e batizado, apesar de serem muitas vezes utilizadas como sinônimas, têm significados e usos distintos. Neste artigo, vamos mostrar quando empregar cada uma delas. Vejamos!

A imagem mostra um criança senda batizada e tem uma legenda escrita:
Qual a diferença entre batismo e batizado?

Batismo

O termo batismo é um substantivo masculino, que dá nome ao que se dá ao processo ou sacramento de iniciação cristã de um indivíduo. Trata-se de um primeiro compromisso com Deus.

A palavra vem do latim baptismus, que significa imersão. Vejamos alguns exemplos de uso dela:

  • Maria recebeu o batismo quando tinha três meses de idade.
  • O batismo é considerado o primeiro sacramento da Igreja Católica.
  • Em algumas igrejas, o batismo só pode ser realizado em adultos.
Continue reading

Prévia x Previa – quando usar cada palavra?

As palavras “prévia” e “previa” existem na língua portuguesa. Contudo, elas pertecem a classes gramaticais diferentes e possuem significados distintos. Neste artigo, vamos mostrar quando usas cada uma. Vejamos!

Quando usar prévia?

Prévia é um substantivo feminino que, segundo o dicionário Priberam, possui dois significados:

  1. Apresentação breve de algo (um filme, um álbum de música, etc.) antes do seu lançamento oficial.

ex: A banda fez uma prévia da apresentação para os integrantes do fã clube.

  1. Sondagem antes das eleições para se ter uma ideia das tendências dos eleitores.

ex: Aquele candidato saiu vitorioso das prévias do partido.

O vocábulo prévia também pode exercer a função de adjetivo (feminino de “prévio”). Nesse sentido, o termo tem o sentido de algo feito com antecipação, antes de outra coisa.

ex: Para tirar boas notas, é fundamental ter uma boa preparação prévia.

Continue reading

Laje x Lage – qual a forma correta?

A palavra correta é “laje”, com “j”. O termo “lage”, com “g”, está incorreta e não deve ser utilizada. Neste artigo, vamos fazer uma análise deste vocábulo.

Laje ou Lage: qual a forma correta de escrever a palavra?

Significado e classificação

O termo “laje” (ou “lajea”) é um substantivo feminino, que denomina um tipo de pedra de superfície plana, quadrada ou retangular de pouca espessura, que serve para cobrir diferentes pavimentos.

A origem da palavra é incerta. A versão mais aceita é que ela veio do vocábulo espanhol lagena, que, por sua vez, originou-se de uma palavra celta sobre pedras.

Continue reading

Pose x Posse – quando usar cada palavra?

Na língua portuguesa, é muito comum a confusão entre palavras que têm “s” e “ss”. Neste artigo, vamos analisar um caso desses. Vamos mostrar quando utilizar os vocábulos pose e posse. Vejamos!

Quando usar pose?

A palavra “pose” (pronuncia-se “poze”) é um substantivo feminino que indica o ato de posar ou a postura do corpo. Vejamos alguns exemplos de uso desse termo:

  • A menina fez pose na hora de tirar a foto.
  • As modelos fazem várias poses durante os ensaios fotográficos.
  • Quando se sentem ameaçados, os gatos fazem pose de ataque.

O vocábulo também representa a conjugação do verbo posar na 1ª e na 3ª pessoa do singular do presente do subjuntivo e na 3ª pessoa do imperativo afirmativo:

  • Presente do subjuntivo:
    • que eu pose
    • que tu poses
    • que ele pose
    • que nós posemos
    • que vós poseis
    • que eles posem
  • Imperativo afirmativo:
    • posa tu
    • pose ele
    • posemos nós
    • posai vós
    • posem eles

Vale destacar que há uma diferença na pronúncia de acordo com a classe gramatical do termo. Como substantivo, o termo é pronunciado com “o” fechado (“pôse”). Já como verbo, ele é pronunciado com “o” aberto (“póse”).

Continue reading

Às ordens x As ordens – tem crase?

Afinal, a forma certa é “às ordens” ou “as ordens”? As duas construções estão corretas, mas possuem significados diferentes. Neste artigo, vamos explicar quando usar cada uma. Acompanhe a leitura!

Crase

Primeiramente, vale relembrarmos o que é crase. Basicamente, crase é o nome que se dá à junção de vogais iguais.

  • a + a = à

Sua ocorrência é indicada por meio do acento grave, que é o acento indicador de crase.

Em geral, o acento grave é empregado em três situações:

  1. encontro da preposição “a” com o pronome demonstrativo “a”;
  2. encontro dos artigos definidos “a” ou “as” com a preposição “a”;
  3. encontro da preposição “a” com pronomes demonstrativos (aquele, aqueles, aquela, aquelas, aquilo).
Continue reading

Caqui x Cáqui – qual a diferença?

Tanto caqui quanto cáqui são palavras que existem na língua portuguesa. Elas, contudo, têm significados bem distintos. Neste artigo, vamos mostrar quando e como utilizar cada um dos termos. Vejamos! 

Caqui – quando usar?

Caqui, sem o acento agudo na primeira sílaba, é um substantivo masculino que faz referência a uma fruta avermelhada de sabor doce, originada do caquizeiro. 

Trata-se de uma palavra oxítona (a última sílaba é a tônica), que tem origem da palavra japonesa kaki. Veja alguns exemplos com o uso dela:

  • O caqui é uma fruta bem doce, rica em ferro, proteína e cálcio.
  • Gosto muito de comer caqui durante o dia.
  • No Brasil, temos uma plantação enorme de caqui.
  • Meus filhos amam comer caqui
Continue reading

Siso x Ciso – qual a forma correta?

Siso ou ciso? A forma correta é siso, com “s”. Neste artigo, vamos explicar por que a palavra se escreve com “s”, e não com “c”. Vejamos!

O que é siso?

O siso, também chamado de dente do juízo, localiza-se atrás de todos os outros, isto é, em cada uma das quatro extremidades da boca (2 superiores e 2 inferiores), sendo o último dente a nascer. 

Uma curiosidade a respeito dele é que algumas pessoas não têm esse dente; em outras, ele nem chega a nascer, ficando contido na gengiva.

Por que siso, e não ciso?

Porque a palavra siso tem sua origem na palavra latina “sensus”, que começa com a letra “s”. Logo, “siso” também se inicia com “s” e não com “c”.

As consoantes “s” e “c” partilham o mesmo fonema quando seguidas das vogais “e” e “i (“ci” e “si” têm pronúncias idênticas), assim como “ce” e “se”.

Porém, não existem regras que determinam quando deve ser empregado “s” ou “c”. A forma correta está sempre associada à origem da palavra.

Continue reading

Qual o plural de cônsul?

O plural de cônsul é cônsules. Neste artigo, vamos mostrar qual regra se aplica a esse caso. Também vamos mostrar qual o feminino da palavra. Confira!

Plural de palavras terminadas com “L”

Em regra, o plural das palavras terminadas em “l” é feito por meio da substituição da consoante por “is”. Vejamos alguns exemplos:

  • Casal – Casais
  • Especial – Especiais
  • Animal – Animais

Há, contudo, algumas exceções. Nesses casos, em vez de “is” acrescenta-se “es” ao final dos vocábulos. É exatamente o caso de cônsules. Vejamos outros termos que se encaixam nessa situação:

  • Mal – Males
  • Mel – Meles
  • Fel – Feles
Continue reading

Substantivos uniformes e biformes: qual a diferença?

Nos primeiros anos da escola, geralmente aprendemos que substantivos são as palavras que servem para dar nome às coisas. Apontamos para objetos e os nomeamos (cadeira, mesa, mochila, quadro, giz…). Simples assim. Mas como tudo na língua portuguesa, há muito mais para saber!

Os substantivos possuem ramificações e uma delas é a que classifica-os em substantivos uniformes e biformes, permitindo que a comunicação seja bem específica.

Isso significa que para os substantivos uniformes, há apenas uma forma, tanto para uso do gênero feminino como masculino (exemplo: a estudante, o estudante). 

Já para os substantivos biformes, há variação de gênero e há alteração da palavra. Assim, é preciso modificar a vogal final para adequar o termo (exemplo: a aluna, o aluno). 

Vamos ver alguns exemplos e entender quando e como utilizá-los? 

Continue reading

Sede x Cede – quando usar cada um?

As palavras sede e cede existem na língua portuguesa, mas têm significados bem distintos. Neste artigo, vamos explicar quando usar cada um dos termos. Vejamos!

Quando usar sede?

O substantivo feminino sede tem dois sentidos diferentes. Quando pronunciada com o primeiro “e” fechado (“sêde”), a palavra indica a vontade de beber alguma coisa:

  • Depois da corrida, o atleta estava morrendo de sede.
  • Água de coco é ótimo para matar a sede.

Quando pronunciada com o primeiro “e” aberto (“séde”), a palavra denomina o prédio ou estabelecimento principal de uma instituição:

  • Os torcedores invadiram a sede do clube para comemorar o título.
  • A sede desta empresa fica em São Paulo e suas filiais no Rio de Janeiro e em Recife.

Vale mencionar que o vocábulo também pode atuar como conjugação do verbo sedar na primeira pessoa do singular do presente do subjuntivo ou na terceira pessoa do singular do imperativo:

  • É preciso que eu sede o paciente antes da cirurgia. (subjuntivo)
  • Sede o paciente antes da cirurgia. (imperativo)
Continue reading
« Older posts

© 2022 Clube do Português

Theme by Anders NorenUp ↑