A enunciação é uma área da filosofia de linguagem que trata do processo de produção dos enunciados. De maneira geral, os enunciados são considerados acontecimentos discursivos, ou seja, unidades de comunicação/interação entre os sujeitos. Neste artigo, falaremos detalhadamente sobre o assunto. Acompanhe!

Enunciado e enunciação: qual a diferença?

É comum que as pessoas confundam enunciação com enunciado, no entanto, o enunciado é o produto da enunciação. Em outras palavras, para que ocorra a compreensão do enunciado (oral, escrito ou originado de múltiplas linguagens), é necessária a definição pela enunciação, conforme a sua situação. Em outras palavras, sem enunciação não há enunciado. 

Para tornar o entendimento mais simples, podemos afirmar que é da enunciação que vêm as orientações para o sentido de um enunciado. Melhor dizendo:

  • quem enuncia: qual o seu papel social e seus conhecimentos compartilhados com o enunciatário;
  • a quem se dirige: seu papel social e conhecimentos compartilhados com o enunciador;
  • onde ocorre: lugar físico como a sala de aula, o pátio da escola, a igreja, o tribunal;
  • quando ocorre: suas inúmeras condições. 

O enunciado, embora seja uma materialidade linguística, não é uma realidade da língua, e sim do seu discurso. Em razão disso, os enunciados sempre geram efeitos de sentido e só podem ser realizados no contexto de enunciação, sempre associados a enunciados passados e àqueles que ainda virão. Atente-se ao exemplo abaixo:

  • Você vai para o trabalho de carro hoje? 

Uma vez que esse enunciado é realizado, ele pode ser compreendido de inúmeras maneiras. Isso significa que, quando alguém questiona sobre a forma de locomoção de outra pessoa, essa pergunta pode gerar muitas interpretações.

Além dos fatores contextuais que integram a situação da enunciação, também existem fatores que podem colaborar com os diversos entendimentos da mesma pergunta. Dito de outra forma, esse questionamento pode ter sido:

  • uma oferta de carona para a pessoa;
  • um pedido de carona para a pessoa;
  • apenas uma curiosidade sobre o meio de transporte que a pessoa utilizará para ir ao trabalho. 

Condições de produção

Portanto, para que possamos compreender os efeitos de sentido produzidos pelo enunciado, é preciso considerarmos as condições de sua produção. Isso quer dizer que, para a compreensão do enunciado, não basta apenas fazer uma análise morfológica e sintática da pergunta. É preciso saber em qual estado ela foi produzida. 

Sem a análise das condições de produção, não é possível compreender o que a pessoa deseja com o questionamento. Se ela precisa ou quer oferecer uma carona, se está apenas curiosa sobre o meio de locomoção da outra pessoa, dentre outros possíveis motivos. 

Essas condições seriam, por exemplo, fatores externos que compõem o contexto do enunciado, isto é, se o sujeito apontou para o próprio carro enquanto falava, se demonstrou estar atrasado, e assim por diante. Em suma, o sentido do enunciado depende exclusivamente do contexto da enunciação. 

Resumo

Enunciação é a ação individual de utilização da língua pelo enunciador, ou seja, aquele que produz o enunciado dentro de um contexto comunicativo. 

O enunciado, por sua vez, faz parte do discurso oral ou escrito em associação ao seu contexto. E o enunciatário é a pessoa a quem o enunciado se dirige. 

*

Quer aprofundar seus conhecimentos na língua portuguesa? Então, continue seus estudos com a Gramática On-line do Clube do Português.