A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) define os conhecimentos e as habilidades que todos os alunos devem desenvolver no período escolar. Logo, ela abarca toda a Educação Básica, que vai desde a Educação Infantil até o Ensino Médio.

A BNCC é dividida em quatro áreas do conhecimento: Matemática, Linguagens, Ciências Humanas e Ciências da Natureza. Ela também dialoga com documentos já existentes na nossa educação, como os PCNs – Parâmetros Curriculares Nacionais, e traz como grande novidade a introdução das tecnologias digitais e seu impacto no ensino-aprendizagem da língua, como quando buscamos um professor de português na Superprof ou em outras plataformas digitais para personalizar aprendizado e complementar o conteúdo ministrado em sala de aula.

Promulgada em dezembro de 2017, a versão final do documento é resultante de quatro anos de debates com vários setores envolvidos na educação. Por ser um documento oficial do Ministério da Educação (MEC), tem força de lei e precisa ser cumprida.

A Língua Portuguesa na BNCC

A Língua Portuguesa é um dos componentes da área de Linguagens da BNCC, que também conta com Educação Física, Arte e Língua Estrangeira Moderna. Quando falamos de linguagem, falamos de comunicação, a qual pode se dar de forma oral e escrita, mas também por meio de linguagem corporal, linguagem de sinais, linguagem artística etc.

Por essa razão, a BNCC propõe um ensino de Língua Portuguesa centrado no texto, pois por meio dele é possível trabalhar todos os eixos da esfera linguística. Agora, as aulas de Língua Portuguesa devem contemplar novos gêneros textuais, como os gêneros digitais, e os campos de atuação possuem práticas de linguagem.

As práticas da linguagem são:

– Oralidade;

– Leitura/escuta;

– Produção de texto;

– Análise linguística/semiótica.

Alfabetização em dois anos

O processo de alfabetização, que antes acontecia até o terceiro ano do Ensino Fundamental, deve ser mais intenso nos dois primeiros anos e permanecerá de forma contínua, consolidando-se até o 5º ano.

O foco estará na apropriação do sistema alfabético da escrita em práticas de linguagem socialmente situadas.

Campos de atuação na BNCC

Os conceitos trabalhados pela Base já são conhecidos e praticados pelos professores de Língua Portuguesa, tais como as práticas sociais de leitura e escrita, os gêneros discursivos e os meios de circulação dos textos.

Contudo, uma das maiores mudanças é o surgimento dos campos de atuação, que são as áreas de uso da linguagem nas diversas situações do cotidiano. Esses campos se dividem em cinco:

1. Campo de atuação na vida cotidiana: específico das séries iniciais. Traz o conhecimento linguístico necessário para agir nas atividades vivenciadas cotidianamente no espaço doméstico/familiar, escolar, cultural etc.

Exemplos de gêneros textuais desse campo: agendas, listas, bilhetes, recados, avisos, convites, cartas, cardápios, diários, receitas, manuais, etc.

2. Campo artístico/literário: traz o conceito da arte letrada e trabalha com a criação e a fruição de produções literárias. A literatura deixa de ser trabalhada apenas no ensino médio e passa a ser trabalhada desde as séries iniciais. 

Exemplos de gêneros desse campo: lendas, mitos, fábulas, contos, crônicas, canção, poemas, cordéis, quadrinhos, tirinhas, charges, etc.

3. Campo de estudo e pesquisa: estuda os gêneros expositivos e argumentativos e possibilita as práticas relacionadas ao estudo, à pesquisa e à divulgação científica. Este campo contribui de forma global para a formação do aluno, pois dialoga diretamente com as outras três áreas do conhecimento (Matemática, Ciências Humanas e Ciências da Natureza).

Exemplos de gêneros desse campo: relatos de experimentos, gráficos, tabelas, infográficos, diagramas, entrevistas, notas de divulgação científica, verbetes de enciclopédia, etc.

4. Campo de atuação na vida pública: trabalha cidadania e coletividade por meio de textos que discorrem sobre direitos e deveres, como as leis e os estatutos. Este campo ajuda no processo de formação da cidadania, assim o aluno entende que a escola é fundamental para que ele possa aprender a viver em sociedade, agir de modo crítico, pensar, interagir e propor soluções.

Exemplos de gêneros desse campo: notícias, reportagens, cartas do leitor, campanhas de conscientização, Estatuto da Criança e do Adolescente, abaixo-assinados, cartas de reclamação, regulamentos, etc.

5. Campo jornalístico midiático: específico das séries finais. Preocupa-se com a criticidade com que o aluno irá receber o texto de diversos canais, principalmente os dos canais abertos. Propõe meios para desenvolver o senso crítico do aluno, baseando-se na vivencia e leitura de mundo desse aluno, com foco em sua participação na sociedade.

Exemplos de gêneros desse campo: reportagem, artigo de opinião, editorial, resenha crítica, crônica, comentário, debate, anúncio publicitário, propaganda, jingle, charge, meme etc.

Com uma proposta de contextualização das práticas de linguagem, os principais objetivos de todos esses campos de atuação é trazer protagonismo aos alunos de todas as idades e nortear toda a metodologia do professor.

A gramática normativa na BNCC

A gramática normativa volta à cena com a BNCC, que indica os conteúdos que precisam ser tratados em cada ano.

No entanto, a proposta que a Base nos traz é de trabalhar a gramática dentro de todos os campos de atuação, de forma que o aluno entenda o seu funcionamento em vez de apenas decorar regras.