O PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes) é um exame elaborado por especialistas da Educação do mundo todo e aplicado aos estudantes na faixa etária de 15 anos. O objetivo dessa avaliação é analisar se os alunos estão, de fato, aprendendo o conteúdo oferecido na escola. 

Nesse sentido, as avaliações do PISA são distribuídas às escolas participantes –  federais, estaduais, municipais ou privadas –  em uma amostragem composta por três áreas: Leitura, Matemática e Ciências, com um foco maior em uma delas em cada edição. 

No entanto, algo que chama a atenção é a questão da leitura. Isso porque se trata de um conhecimento que é base para as demais áreas. Por isso, neste artigo, vamos detalhar como funciona a avaliação de leitura no PISA. 

Detalhes sobre a avaliação de leitura no PISA

Antes de entendermos como funciona a avaliação de leitura no PISA, é importante destacar que os elementos avaliados, em sua maioria, fazem parte do currículo escolar. Entretanto, a prova visa ir além, analisando a capacidade dos alunos em raciocinar e refletir sobre as experiências e conhecimentos que serão usados durante a vida.

Neste contexto, a leitura ocupa um espaço significativo, isso porque, a partir dela, é possível constatar se os discentes conseguem entender um texto em sua totalidade. Em outras palavras, o PISA avalia qual o grau de compreensão de um aluno ao ler um artigo. Essa compreensão ocorre usando o conhecimento prévio, juntamente com a temática abordada no conteúdo.

Como é avaliada a leitura no PISA

Para exemplificarmos, podemos dizer que a avaliação de leitura no PISA é composta por determinados textos e solicita que os alunos respondam questões após a leitura. Essas questões visam avaliar se eles compreenderam os conceitos-chave, se conseguem realizar uma análise crítica do conteúdo e se são capazes de usar as informações em seu cotidiano. 

Assim, vamos imaginar que um desses textos seja sobre o perigo de alguma substância quando ingerida em altas doses. Além de perguntas para a interpretação do texto, também haverá questões com o objetivo de avaliar se os alunos já conheciam algo relacionado ao assunto.

Ademais, os estudantes podem encontrar um rótulo de receita em outra pergunta, por exemplo, no qual aparecerá essa mesma substância, visando identificar se o aluno conseguiu absorver o conhecimento do texto anterior. 

A avaliação de leitura no PISA tem a intenção de reconhecer quais escolas estão preparando os alunos para serem leitores críticos, que compreendam os textos em todas as suas esferas.

Em outras palavras, não basta saber ler, o PISA avalia se o discente consegue entender as informações implícitas e explícitas de um conteúdo, além de saber relacionar os dados aos conhecimentos que já possui e que irão interferir em sua vida. 

Exemplo de questão da área de leitura do PISA de 2009

  • Tipo de questão: Exploração um texto não contínuo:

Por meio da análise do infográfico, os estudantes devem responder as questões A e B abaixo:

Gráfico de uma questão do PISA de 2009.

Questão A
Vijaypat Singhania utilizou tecnologias encontradas em dois outros meios de transporte. Quais são esses meios de transporte?

Questão B
Qual a finalidade de incluir a imagem de um avião de grande porte no texto?

Análise: Perceba que a questão vai além da mera interpretação de texto. Ela exige que os estudantes saibam acessar e recuperar informações e integrar os fragmentos do texto para gerar uma entendimento correto.

Além disso, exige que os discentes entendam as analogias utilizadas e a relação entre os elementos textuais e não textuais. Ademais, também demanda que os alunos consigam extrair interpretações através de informações que estão implícitas em determinados trechos do conteúdo.

Qual a importância da avaliação de leitura no PISA?

A avaliação de leitura no PISA é importante, pois com ela é possível ter clareza de como os sistemas de educação estão atuando. O teste também permite identificar em que nível se encontram as habilidades e o conhecimento dos adolescentes do Brasil. 

Por meio dessa prova, programas, ações e políticas educacionais podem ser aprimorados, com base, inclusive, na comparação de resultados de outros países.

Para se ter uma ideia, de 2000 a 2009, houve uma melhora de 9% no nível da leitura dos alunos brasileiros. Além disso, o PISA também apontou a necessidade de as escolas explorarem mais textos autênticos em sala de aula. 

Isso significa que para uma melhor leitura e compreensão dos discentes, se faz necessário a utilização de gêneros textuais cotidianos, como reportagens e conteúdos dos meios digitais.

Além disso, o uso de textos que façam parte da realidade dos alunos também é fundamental para despertar mais  interesse. 

Vale dizer que, no Brasil, o responsável pela aplicação desse exame é o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas). Trata-se do mesmo órgão que aplica o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e o Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica).