A língua portuguesa é repleta de regras e, em razão disso, é muito comum que existam dúvidas na hora de escrever. Um dos muitos questionamentos, é quando usar “u” e “l”, uma vez que, embora sejam letras diferentes, possuem sons parecidos em determinadas palavras. 

Para solucionarmos essa questão de uma vez por todas, trouxemos, neste artigo, os detalhes de quando usar “u” e “l”. Confira!

Quando usar “u”?

Para saber quando usar “u”, antes de tudo, é preciso pensar na classe gramatical da palavra em questão. Ou seja, se ela for um verbo de ação e estiver na 3ª pessoa do pretérito perfeito do indicativo, sempre será escrita com “u”. Observe alguns exemplos abaixo:

  • comprou
  • cantou;
  • falou;
  • empacotou;
  • resolveu;
  • morreu;
  • andou;
  • partiu.

Além disso, usamos “u” no final da palavra, quando a letra sozinha é tônica. Atente-se aos exemplos:

  • baú;
  • cru;
  • nu.

Quando usar “l”?

No geral, todos os substantivos ou adjetivos devem ser grafados com “l”. Veja alguns exemplos:

  • farol;
  • avental;
  • fiel;
  • legal;
  • fenomenal;
  • postal;
  • abdominal;
  • normal. 

No entanto, como toda boa regra, esta também tem a sua exceção. Existem alguns substantivos que são grafados com “u” no final. Estes casos ocorrem quando é usado o sufixo – eu – para indicar procedência, por exemplo:

  • europeu;
  • filisteu; 
  • galileu;
  • judeu. 

A letra “l” também é utilizada no final da palavra, quando a sua sílaba é tônica. Observe:

  • papel;
  • legal;
  • surreal;
  • anel;
  • final. 

Dicas para saber quando usar “u” e “l”

Para saber quando usar “u” e “l”, é possível analisar o plural da palavra em questão. Ou seja, se o plural terminar em “us”, a palavra deve ser escrita no singular com “u”, já se o plural terminar em “is”, a palavra deve ser grafada no singular com “l”. Veja os exemplos a seguir:

  • chapéus – chapéu
  • pincéis – pincel 
  • céus – céu
  • anéis – anel. 

Além disso, existem algumas outras dicas para não errar como:

  • substantivos ou adjetivos formados a partir do sufixo -al, sempre serão grafados com “l”: laranjal, bananal, oval, pessoal, causal.
  • adjetivos formados a partir do sufixo -il, que indicam referência ou similaridade sempre serão grafados com “l”: infantil, febril;
  • adjetivos formados a partir dos verbos com sufixo -vel, sempre serão grafados com “l”: removível, incorrigível, desejável, amável;
  • substantivos no aumentativo com o sufixo -aréu, sempre serão grafados com “u”: mundaréu, fogaréu, folharéu. 

Palavras grafadas com “u” e “l”

Abaixo, você confere algumas palavras que podem ser grafadas com “u” ou “l”. Elas representam a mesma sonoridade, mas não o mesmo significado. São elas:

Cauda x calda

  • Meu cão corre atrás da cauda. (parte do corpo)
  • A calda do meu pudim está saborosa. (líquido doce)

Mau x mal

  • Ele é um cara muito mau com seus amigos. (oposto de boa pessoa)
  • Hoje de manhã me senti muito mal. (oposto de bem-estar)

Abriu x abril

  • Ela abriu a porta para o professor. (ação de abrir)
  • Amanhã iniciamos o mês de abril. (mês do calendário)

Poupa x polpa

  • Ela não poupa esforços no trabalho. (economizar esforços)
  • Este suco foi feito da polpa. (polpa da fruta)

*

Quer aprofundar seus conhecimentos na língua portuguesa? Então, continue seus estudos com a Gramática On-line do Clube do Português.