A forma correta é “apesar de isso” ou “apesar disso”? As duas expressões estão corretas e podem ser utilizadas na língua portuguesa.

Entretanto, é necessário entender quando usar cada uma delas na construção de uma frase ou texto. No artigo de hoje, vamos fazer uma análise completa do assunto. Acompanhe!

Quando utilizar a expressão “apesar de isso”?

A expressão “apesar de isso” deve ser utilizada se não houver contração, ou seja, quando a preposição é seguida de uma oração infinitiva. Isso acontece sempre que a preposição “de” estabelece uma conexão com o verbo e não com o artigo ou pronome. Observe alguns exemplos:

  • Apesar de isso ser fundamental para a empresa, eu não concordo.
  • Apesar de isso ser verdade, eu não aprovo a sua atitude.
  • Apesar de isso ser um terno elegante, eu não o usarei. 

Para uma melhor compreensão, nos exemplos destacados acima, usamos “ser fundamental”, “ser verdade”, “ser um terno elegante”, ou seja, temos uma oração reduzida de infinitivo e, em razão disso, não podemos juntar “de” e “isso”.

A justificativa é que o pronome demonstrativo “isso” funciona como sujeito do verbo no infinitivo. Como o sujeito não pode ser preposicionado, não é possível realizar a contração com a preposição “de”. 

Para deixar mais claro, veja abaixo outros exemplos com outros termos no lugar de “isso”:

  • Apesar de o Gabriel ser um excelente funcionário, não foi promovido.
  • Apesar de a Gabriella ser apaixonada pelo Caio, ele não quer namorar.
  • Apesar de este colaborador não ter trazido resultados, nós continuaremos com ele.

Com esses exemplos, destacamos que, não havendo contração, devem ser utilizadas as formas: de a, de o, de este, de esta, de isto, de essa, de esse, de isso, de aquela, de aquele, de aquilo e ainda os plurais que admitem a flexão em número, como: de os, de as, de estas, de estes, e assim por diante. 

Quando utilizar a expressão: “apesar disso”?

Por sua vez, a expressão “apesar dissodeve ser utilizada quando ocorrer a contração, isto é, quando a preposição estabelecer uma relação de sentido com o pronome ou artigo que lhe segue. Atente-se aos exemplos:

  • Apesar disso, eu me mantenho firme no meu propósito.
  • Apesar disso, ainda confio em você. 
  • Apesar disso, ela ainda sente a sua falta.

Abaixo outros exemplos com formas contraídas:

  • Apesar do sol, não fomos passear.
  • Apesar do cansaço, trabalhei até de madrugada.
  • Apesar da distância, somos amigos muito próximos.

Assim, ressaltamos que, havendo contração, é possível usar as formas: do, da, desta, deste, desse, disto, dessa, disso, daquele, daquela, daquilo e os plurais que admitem flexão em número, como: dos, das, destes, destas e assim por diante.

Para não errar mais!

Infinitivo é uma das formas nominais do verbo. Ele é caracterizado pelas terminações -ar, -er, -ir, ou seja, em casos como: ter, fugir, amar, fazer, pedir. Por essa razão, ao construir uma frase e ficar em dúvida entre “apesar disso” e “apesar de isso”, é só se atentar se a expressão é ou não seguida por um verbo no infinitivo. Quando isso ocorrer, não se pode juntar “de” + “isso”.

*

Quer aprofundar seus conhecimentos na língua portuguesa? Então, continue seus estudos com a Gramática On-line do Clube do Português.