A crase com os pronomes de tratamento senhora, senhorita e dona é facultativa. Neste artigo, vamos explicar melhor essa questão. Confira.

Quando ocorre a crase?

Antes de mais nada, vamos rememorar o conceito de crase. Ela ocorre quando há o encontro de vogais iguais => a + a = à. Acontece, em geral, em três casos:

  1. a) Encontro da preposição “a” com os artigos definidos “a” ou “as”;
  2. b) Encontro do pronome demonstrativo “a” com a preposição “a”;
  3. c) Encontro dos pronomes demonstrativos aquele, aquela e aquilo com a preposição “a”.

Quando isso ocorre, devemos usar o acento grave em cima da letra “a”.

Artigo

Em geral, não se usa artigo antes de pronome de tratamento. Por isso, não é possível a ocorrência de crase. Vejamos um exemplo para deixar essa questão mais clara:

  • Vossa Excelência proferiu um discurso memorável. (Note que não há artigo antes do pronome)
  • Dirijo-me a Vossa Excelência para solicitar que reveja essa decisão. (Perceba que antes do pronome há somente a preposição.)

Contudo, há três exceções a essa regra, que são os pronomes de tratamento senhora, senhorite e dona. Nesses casos, apesar de não ser obrigatório, é possível o uso do artigo definido feminino “a”. Vejamos:

  • A senhora/senhorita/dona Maria de Fátima chegou ao local combinado.
  • Senhora/senhorita/dona Maria de Fátima chegou ao local combinado.

Nesse contexto, como o uso do artigo é facultativo, a utilização do acento grave também o é:

  • Refiro-me à senhora/senhorita/dona Maria de Fátima, que acabou de chegar ao local combinado.
  • Refiro-me a senhora/senhorita/dona Maria de Fátima, que acabou de chegar ao local combinado.

*

Gostou deste post? Aprofunde ainda mais seus conhecimentos com nosso guia completo da crase.

*

Para você aprofundar seus conhecimentos sobre a crase, preparamos aqui um guia completo: