Apesar de serem usadas como sinônimas, as palavras folha e página têm significados distintos. Neste artigo, vamos mostrar quando e como utilizar cada uma. Vejamos!

Folha x Página

Certa vez, na faculdade, eu precisava tirar cópias de capítulos de um livro de Semiótica. A vida era dura, e eu tinha o dinheirinho contado. Contei rapidamente 50 folhas e multipliquei por dois. Cada cópia custava R$ 0,50. O total, portanto: R$ 50. Com calma, olhei de novo, recontei e vi que havia uma página totalmente em branco entre os capítulos. Opa! Havia só 99 páginas a serem xerocadas.

Qual tinha sido o meu erro? Ao contar pelo total de folhas, ignorei o conteúdo das páginas e deixei passar uma que, de fato, não precisava ser copiada. A tempo, pedi que a excluísse do serviço. Economizei R$ 0,50.

Pode parecer tolo, mas o exemplo revela uma confusão que alguns fazem entre o que é uma folha e o que é uma página. O termo folha define a unidade de um papel. Esta, por sua vez, tem dois lados, duas faces, frente e verso, nas quais podemos escrever, desenhar ou imprimir algo.

Só que essas páginas não são necessariamente sempre preenchidas com texto, desenhos, informações. São contadas, mas não “usadas”.

Folha almaço: multiplicação das páginas

É verdade que cada folha pode ter duas páginas. No entanto, isso não é totalmente verdadeiro quando pensamos numa folha de papel almaço. Lembra-se dela?

Aquela espécie de papel cujo tamanho total equivale a duas folhas de caderno, sem espiral ou encadernação, com ou sem margem? A rigor, o almaço é feito de uma folha só, dobrada ao meio, definindo quatro campos possíveis de registro de escrita ou desenho, ou seja, quatro páginas.

Par ou ímpar

A ordenação numérica das páginas estabelece, de forma prática, a sequência de um material, seja ele um relatório, um trabalho acadêmico, um folder, revista ou livro. Como no caso dos capítulos de Semiótica, eram 100 folhas, mas apenas 99 páginas a serem copiadas.

Isso porque, em livros e documentos, a título de organização, convenciona-se numerar as páginas e não as folhas. Uma das faces de cada folha é arbitrariamente definida como sendo a página ímpar e o seu verso passa necessariamente a ser a página par. Mesmo quando ficarem em branco, essas páginas pertencem ao material.

Origem dos termos

Para reforçar a diferença, vale recorrer à origem dos termos. Folha vem do substantivo neutro latino folium e significa o órgão das plantas especializado na captação de luz e trocas gasosas com a atmosfera para realizar a fotossíntese, transpiração e respiração.

Por analogia, passou a nomear também qualquer lâmina de pouca espessura, como uma folha de metal, folha-de-flandres ou folha de papel.

Já o nome página vem do feminino latino pagina, que significa a parte interna de um papiro, com uma coluna apenas escrita.

Vale ressaltar que em um documento processual as folhas assumem uma definição bem específica: elas têm numeração crescente em sua frente, mas recebem o mesmo número da frente no verso e um “sobrenome” “verso”: fls. 3 e fls. 3-verso.

*

Quer aprofundar seus conhecimentos na língua portuguesa? Então, continue seus estudos com a Gramática On-line do Clube do Português.