A palavra pronto-socorro tem hífen, mas a expressão pronto atendimento não tem. Neste artigo, vamos explicar quais regras se aplicam a cada caso. Vamos lá!

Pronto-socorro

Quando duas palavras se combinam para formar um substantivo composto com um novo significado, devemos utilizar o hífen.

É exatamente o que acontece com o vocábulo pronto-socorro. Ele tem um sentido diverso do adjetivo “pronto” e do substantivo “socorro”. A expressão indica a unidade de um hospital que atende casos emergenciais.

Vale destacar também que o plural de pronto-socorro é prontos-socorros.

Pronto atendimento

Na língua portuguesa, convencionou-se considerar a expressão pronto atendimento uma locução substantiva, e não um substantivo composto.

Por isso, o termo foi abarcado pela regra da Base XV, nº 6, do Acordo Ortográfico, que diz: “nas locuções de qualquer tipo, sejam elas substantivas, adjetivas, pronominais, adverbiais, prepositivas ou conjuncionais, não se emprega em geral o hífen, salvo algumas exceções já consagradas pelo uso”.

Nesse sentido, pronto atendimento deve ser escrito sem hífen.

É importante ressaltar, contudo, que há um grupo de estudiosos do nosso idioma que considera que a palavra pronto atendimento deveria ser considerada um substantivo composto, por ter um significado distindo dos termos que a compõem.

Nesse contexto, o mais apropriado seria que a expressão fosse grafada com hífen.

Esse entendimento, porém, não é ratificado pelo Vocabulário Oficial da Língua Portuguesa (Volp), da Academia Brasileira de Letras, nem pelos principais dicionaristas.

Resumo

Para finalizar este artigo, vamos ver um resumo do que foi tratado aqui:

Pronto-socorroa palavra é considerada um substantivo composto e por isso deve ser escrita com hífen.
Pronto atendimentoa expressão é considerada uma locução substantiva e assim deve ser grafada sem hífen.

*

Gostou do artigo? Então, continue seus estudos com o Guia Completo do Hífen.