A protagonista desse texto é, mais uma vez, a danadinha da crase. Voltamos a esse tema até porque, à exceção dele, muito pouca coisa causa tantas dúvidas na Língua Portuguesa.

É o caso da própria locução “à exceção de”, que inicia com a crase pela contração da preposição “a” com o artigo “a”. Como diria a professorinha: “crase há!”. Mas por que, se é equivalente à expressão “com exceção de”, que nem artigo tem?

A analogia faria sentido se aplicada a regrinha prática de verificação da existência de crase antes de substantivos femininos, aquela cuja dica é substituir a palavra feminina por uma masculina de mesmo valor semântico, como em “Vou à cidade”/“Vou ao centro”.

A crase em locuções

É preciso ressaltar que a crase é obrigatória nas locuções prepositivas, nas adverbiais e nas conjuntivas sempre que formadas por palavras femininas.

“À exceção de” e “com exceção de” são locuções prepositivas. Algumas outras locuções que têm crase: “à custa de”, “às custas de” e “à maneira que”, “à beira de”; “às portas de”, “à espera de”; “à procura de”; “à frente de”; “à margem de”.

Uma dica para identificar uma locução prepositiva é observar a preposição como último elemento. Em ambos os casos, é a preposição “de” que finaliza o encadeamento de duas ou mais palavras com função de preposição. É o caso de:

Com exceção do síndico, todos os moradores do prédio aprovaram as obras.”

Outra dica é perceber que tal locução prepositiva poderia muito bem ser trocada pelas preposições “a não ser”, “afora”, “apesar”, “apesar de”, “independentemente de”, “salvo”, “fora” ou “exceto”.

Quando a locução prepositiva seguida de palavra feminina vem acompanhada por um termo determinante (um artigo, por exemplo), o acento grave indicativo da crase é imperativo, mesmo se a locução estiver oculta. Confira nos exemplos:

  • João continuei à espera de uma vaga.
  • Jorge Vercilo canta à Djavan. (à moda de, à maneira de)
  • Fizemos a requisição do material junto à coordenadoria.
  • Não procurei por você devido à total falta de tempo.

Aval de grandes mestres

Grandes escritores dão exemplos do uso correto de “à exceção de”.

Arnaldo Niskier, por exemplo, defende tal estrutura bem como de sua correspondente “com exceção de”.

Para o professor e gramático Domingos Paschoal Cegalla, por sua vez, as duas expressões estão igualmente corretas.

*

Gostou deste texto? Aprofunde ainda mais seus conhecimentos com nosso guia completo da crase.