Como dizem por aí: “o certo não está errado”. Acrescento: “o serto é que está errado”. A palavra tem origem no termo latino certus, que significa seguro, determinado e garantido (e, como se observa, também é grafado com “c”).

Em geral, a dúvida sobre a grafia da palavra “certo” até pode ter vindo do fato de que a consoante “c” antes das vogais “e” e “i” tem o mesmo som de “s”, como em “coceira”, “sensível”, “agência” e “símbolo”.

Mas arrisco dizer que a versão “serto” “pegou” mesmo por um uso bem peculiar nas redes sociais: é cada vez mais comum vermos a aplicação deliberada da grafia incorreta de algumas palavras nos posts do Twitter, Facebook, Instagram e WhatsApp. 

Em sua maioria, a intenção é produzir um efeito irônico ou cômico, como no caso da adoção do termo “çei”, que é usado no lugar de “sei”, para produzir um tom jocoso (e pejorativo).

Se a gente for se ater apenas à questão ortográfica, seguindo a mesma lógica do entendimento sobre a origem etimológica das palavras, as versões cognatas de “certo” também são escritas com “c”: “certeza”; “certamente”; “certificado”, entre outras.

Significado de certo

Certo é sinônimo de correto; exato; seguro; convencido. Em outras palavras, é aquilo que é verdadeiro, em que não há erro, defeito ou imperfeição. 

Pode ser também significa o que é seguro, o que não admite dúvidas e demonstra convencimento; uma combinação, acordo firmado; algo não especificado; ou ainda algo que se diferencia dos demais.

Para fixar esses significados, deixo aqui alguns exemplos:

  • De acordo com o gabarito da prova, a alternativa certa é a D.
  • Andar na contramão não está certo.
  • É certo que irei viajar amanhã pela tarde.
  • Um certo médico me atendeu no posto de saúde.
  • Certas pessoas não têm caráter algum.

Classificação gramatical

O termo possui diversas classificações e significados. Pode ser substantivo, adjetivo, pronome, advérbio e até verbo.

Como verbo, “certar” se refere ao ato de combater, pleitear, discutir, debater. É uma forma quase desconhecida, mas pode ser conjugada normalmente – na primeira pessoa do singular do presente do indicativo, fica “eu certo”.

Como adjetivo, não suscita dúvida ou apresenta irregularidades: indica algo que é correto, exato, garantido. Refere-se a alguma coisa combinada, acertada e ajustada, ou ainda a algo adequado, apropriado e conveniente. Exemplos:

  • Este plano não está certo.
  • Este é o momento certo de agir.
  • É certo que ela vai te deixar na mão.

Agora, “certo” é facilmente identificado como pronome indefinido se puder ser sinônimo de um, algum, qualquer. Pode ainda indicar quantidade, pessoa ou algo indeterminado. Assim:

  • Certo dia iremos embora daqui.
  • Não tenho maturidade para certos comentários.
  • Certo sujeito é muito ousado.

Na forma de advérbio, “certo” transmite a ideia de certeza ou de precisão, sendo sinônimo de certamente, corretamente e bem. Veja:

  • É pena que ele só aja certo consigo.
  • O maestro precisa de calma e concentração para reger certo a orquestra.

Com a função de substantivo, a palavra nomeia algo considerado correto, adequado. Neste caso, a palavra deve ser precedida por um artigo: o certo.

  • Isto aqui é que é o certo.
  • Não troque o certo pelo duvidoso.