A leitura extensiva é um método que consiste no ato de ler textos longos para desenvolver melhores habilidades leitoras. Já a leitura intensiva significa ler textos de forma detalhada, com objetivos específicos. Para entender melhor a diferença entre uma abordagem e outra, neste artigo, vamos falar sobre o tema de forma mais detalhada. Acompanhe!

O que é leitura extensiva?

Praticar a leitura extensiva é ler o máximo possível, sem se importar com o objetivo do texto ou com o significado de palavras desconhecidas. Em outros termos, o ato de ler extensivamente está associado a um baixo nível de esforço e foco, isso porque esse tipo de leitura deve ser uma experiência prazerosa e divertida. 

Quanto mais extensa for a leitura, mais exposto o leitor estará de novos vocabulários, permitindo assim a ampliação de seu conhecimento. No geral, para ler extensivamente, o texto precisa ser interessante, adequado ao nível do leitor e ainda promover relaxamento.

Em outras palavras, como a leitura extensiva é realizada por longos períodos de tempo, é preciso ter cuidado para selecionar textos que prendam a atenção, estejam de acordo com a compreensão do vocabulário e ajudem a desenvolver um caminho mental de ideias. 

Dentre os principais materiais de aprendizagem de ideias para a prática da leitura extensiva, podemos destacar:

  • livros autobiográficos;
  • revistas e jornais;
  • livros de literatura;
  • contos de fadas
  • dentre outros. 

A leitura extensiva deve ser feita em períodos mais longos, isso porque, nessa abordagem, é necessário dispor de mais tempo para ler. Além disso, desse modo, o processamento mental ocorre de forma mais profunda. Ao realizar a leitura extensiva, é fundamental estar relaxado e em um ambiente calmo para que a leitura seja associada a um momento prazeroso. 

O que é leitura intensiva?

A leitura intensiva, por sua vez, trata-se da desconstrução completa de um texto. Nela o leitor tem o objetivo de absorver o máximo de ideias e significados possíveis. Para essa prática, é necessário pegar um texto e analisar todas as palavras, expressões e colocações de difícil compreensão. 

Esse tipo de atividade requer um enorme foco e esforço mental. Em razão disso, os alunos que se dedicam à leitura intensiva precisam ter o cuidado de seguir as regras, do contrário correrão o risco de ficarem exaustos e entediados. 

Para a leitura intensiva, é necessário escolher textos curtos, porém interessantes. O ideal é apostar em leituras breves e que possam ser realizadas quando houver mais potência mental. Em outras palavras, os textos para ler intensamente devem ser pequenos, para evitar o esgotamento mental. Também precisam ser relevantes para análises mais profundas.

Os principais materiais de aprendizagem de ideias para a prática da leitura intensiva, são: 

  • artigos de sites;
  • histórias curtas;
  • postagens de blogs;
  • crônicas;
  • dentre outros.

Nesse método, é preciso ler por breves períodos de tempo para evitar exaustão e dispor de muito foco e esforço para compreender o texto em sua totalidade. Para essa prática, o ideal é contar com bons níveis mentais, ou seja, ler nos momentos em que se tem mais energia. 

Para saber mais!

Ainda que pareçam abordagens semelhantes, a leitura extensiva e a intensiva são bem diferentes, mas os dois métodos podem trazer benefícios. É fundamental perceber que os dois estilos de leitura são vantajosos e reforçam a ideia de melhoria de vocabulário de forma rápida e eficiente. 

Tanto a leitura extensiva quanto a intensiva são ferramentas que podem elevar os níveis de aprendizado e ainda ampliar as habilidades de compreensão leitora.

*

Gostou do artigo? Então, vale a pena aprofundar seus conhecimentos com o Guia da Alfabetização.